Dia internacional do Mundo Subterrâneo – Grutas de Mira de Aire com programa especial

Em Ribatejo Cool

No próximo dia 6 de Junho as Grutas de Mira de Aire juntam-se aos seus parceiros internacionais na celebração do Dia Internacional das Grutas e do Mundo Subterrâneo, com visitas acompanhadas por membros da SPE (Sociedade Portuguesa de Espeleologia), visitas gratuitas ao Museu do Fóssil e animação musical.

Em todo o mundo, membros da International Show Caves Association (ISCA), juntam-se a entusiastas das grutas para aumentar a consciência sobre a importância das grutas e das paisagens cársicas celebrando o Dia Internacional das Grutas e do Mundo Subterrâneo.

As grutas turísticas por todo o mundo vão celebrar esta data com eventos especiais, visitas e atividades educacionais promovendo a consciencialização ambiental, tanto nas salas de aulas como nas suas próprias grutas. Desde palestras com alguns especialistas de topo do mundo da espeleologia a organismos locais de espeleologia e conservação a falar sobre a importância da exploração, estudo, proteção e preservação das grutas e das paisagens cársicas.

Brad Wuest, presidente da ISCA e presidente, proprietário e explorador das Natural Bridge Caverns no Texas, EUA disse “as grutas e as paisagens cársicas são locais de beleza maravilhosa e majestosa. Vemos o aumento do reconhecimento da importância do nosso mundo subterrâneo por todo o mundo. As Grutas turísticas do mundo estão a abraçar o seu papel na proteção e preservação das grutas e a providenciar locais onde as pessoas podem aprender sobre estes recursos naturais, culturais e históricos.

As Grutas turísticas também têm um papel importante no turismo de natureza e desenvolvimento sustentável, providenciando postos de trabalho e ajudando na economia das regiões onde estão inseridas. Cerca de 150 milhões de pessoas visitam grutas turísticas anualmente, aprendendo sobre o nosso mundo subterrâneo.”

A diversidade, fascínio e riqueza de recursos das grutas e das paisagens cársicas incluem enormes nascentes e a maior concentração de aquíferos subterrâneos da Terra, já para não falar de pelo menos 175 diferentes tipos de minerais, alguns dos quais apenas se podem encontrar dentro de grutas. Estas paisagens providenciam habitats únicos subterrâneos para espécies animais tanto comuns como raras e preservam frágeis materiais arqueológicos e paleontológicos para gerações futuras.

O Diretor Executivo da National Cave and Karst Research Institute e Presidente da União Internacional de Espeleologia, Dr. George Veni disse “todos são tocados pelas grutas e pelo carso. Água, comida, história cultural, e pesquisa científica que suporta e beneficia toda a gente no planeta – não apenas os 25% da população mundial que vive em zonas de aquíferos cársicos ou delas obtém água.”

O Dr. Veni sublinha que “as grutas são incrivelmente diversificadas, e apesar da maioria das grutas se encontrarem em zonas cársicas, há também tubos de lava, arenito, e grutas de gelo. As grutas podem estar decoradas com espeleotemas ou gelo em climas mais frios. Podem estar cobertas por água doce ou debaixo do oceano. As grutas também são bastante ricas em biodiversidade e casa para muitas espécies de plantas e animais, alguns dos quais apenas se podem encontrar dentro de grutas.”

As grutas divergem em profundidade, tamanho, comprimento e forma. A gruta Veryovkina na Geórgia é a mais profunda do mundo com 2.212 metros. As Mammoth Caves no Kentucky, EUA, têm um comprimento superior a 651 quilómetros – a maior gruta do Mundo.

A Gruta de Sarawak, no Parque Natural de Gunung Mulu na Malásia, tem a maior sala dentro de uma gruta, com uma superfície de 164.456 metros quadrados.

A gruta Hang Sơn Đoòng no Vietnam tem a maior galeria do Mundo, com um rio interno e um ecossistema florestal onde a luz solar penetra na gruta através de algares gigantes. Mede 38,5 milhões de metros cúbicos. Mergulhadores descobriram recentemente uma passagem subaquática para a gruta vizinha de Thung. Quando estiverem oficialmente ligadas irão somar 1.6 milhões de metros cúbicos de volume à maior gruta do Mundo.

Brad Wuest, presidente da ISCA e presidente, proprietário e explorador das Natural Bridge Caverns no Texas, EUA, referiu “as grutas são repositórios da pré-história, ricas em paleontologia com fósseis e ossos de criaturas pré-históricas. Nas grutas é frequente encontrar ossos de animais pré-históricos bem como artefactos do homem pré-histórico.” As pinturas rupestres mais antigas da Europa estão estimadas em 64.000 anos e estão localizadas nas grutas de Maltravieso, em Ardales e La Pasiega, na vizinha Espanha.

Wuest sublinha que “as grutas desempenharam um papel histórico mais recente, desde minerar guano de morcego para o fabrico de pólvora e fertilizantes, à gruta Bedeilhac em França que foi usada como hangar aéreo escondido primeiro pela França e depois pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.” Criminosos como o famoso bandido americano Jesse James, usaram grutas tanto como esconderijo como local para guardar os bens roubados. A mais antiga gruta turística do Mundo pensa-se que seja a Reed Flute na China com inscrições de 792 na Dinastia Tang.

A primeira visita turística registada na Europa foi na gruta de Postojna, Eslovénia em 1213. A gruta Vilenica também na Eslovénia, detém o recorde de abertura a visitantes com entradas pagas desde 1633.

As grutas são importantes recursos naturais pela sua beleza única, histórica e pelo papel que desempenham no meio ambiente saudável. Têm papéis fundamentais no movimento de águas subterrâneas, são habitats para espécies animais ameaçadas ou em risco, e providenciam oportunidades únicas para o estudo científico proporcionando um melhor conhecimento da geologia e hidrogeologia das paisagens cársicas, e da relação entre o meio ambiente que vemos à superfície e o que se encontra escondido no subsolo.

As Grutas de Mira de Aire estão localizadas no centro de Portugal e são as maiores grutas abertas ao público no nosso país. Têm uma extensão conhecida superior a 12 quilómetros, mas apenas 600 metros de galerias podem ser visitadas pelo público.

Foram descobertas a 27 de Julho de 1947 quando quatro habitantes da vila de Mira de Aire se aventuraram a descer à procura de água. Abriram ao público a 11 de Agosto de 1974 e contam já com mais de 6 milhões de visitantes desde a sua abertura.

Ao longo da sua história têm vindo a colecionar galhardetes de prestígio, uns por mérito próprio, outros pela sua localização natural, são classificadas como Imóvel de Interesse Público desde 1955 e de Interesse para Turismo desde 2008.

Em 2010 foram eleitas como uma das “7 Maravilhas Naturais de Portugal” e fazem parte da Rede RAMSAR para zonas húmidas de relevância em conjunto com o polje que lhe está associado.

São membros fundadores da ACTIBA (Associação Ibero Americana de Grutas Turísticas) e único representante nacional da ISCA.

No próximo dia 06 de Junho as Grutas de Mira de Aire juntam-se assim aos seus parceiros internacionais na celebração do Dia Internacional das Grutas e do Mundo Subterrâneo com visitas acompanhadas por membros da SPE (Sociedade Portuguesa de Espeleologia), visitas gratuitas ao Museu do Fóssil e animação musical.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*