Matilde de Sousa Antunes Correia, aluna do 7.º ano, do Agrupamento de Escolas da Chamusca. Vencedora na categoria 3.º ciclo.

Associação Portuguesa do Sono recebe prémio mundial com “Dormir bem, envelhecer melhor”

Em Sociedade

O World Sleep Day Committee anunciou ontem a atribuição de uma das mais altas distinções à Associação Portuguesa do Sono (APS) pelas iniciativas desenvolvidas no âmbito do Dia Mundial do Sono 2019. De 53 países participantes, com mais de 200 atividades em todo o mundo, a campanha da APS – “Dormir bem, envelhecer melhor” — destacou-se pela forma como sensibilizou a população portuguesa para a importância de se dormir bem, cumprindo assim uma das dimensões do trabalho que esta entidade promove.

A APS organizou um vasto conjunto de atividades, como sessões em escolas, unidades de saúde e autarquias, e ainda produziu e divulgou nacionalmente um vídeo de sensibilização.  “Dormir bem, envelhecer melhor” pretendeu transmitir que o bem estar físico, mental e social é maior se se dormir bem, não importa a idade. A qualidade do sono é um dos pilares fundamentais da saúde, a que se juntam a estabilidade emocional, alimentação adequada e a prática de exercício físico. A campanha pretendeu enfatizar que dormir mal causa várias doenças e terá consequência na qualidade de vida presente e futura.


“Dormir bem, envelhecer melhor” em Coimbra
Na sessão de abertura do evento, organizado em colaboração com o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC), foram entregues os prémios do concurso “Dormir bem, envelhecer melhor”, que estas entidades promoveram para as escolas de todo o país. Concorreram alunos, desde o 1.º ciclo até ao ensino secundário, com imagens relativas aos cuidados com o sono a ser enviadas desde a Madeira até Vila Real de Santo António. Seguiu-se uma conversa entre as especialistas Maria Helena Estêvão, Ana Allen Gomes e Ana Rita Álvaro, que abordaram os cuidados que se devem ter desde a infância até à idade sénior.

Numa perspetiva artística, a companhia Marionet  / Laboratório do Desconhecimento apresentou a performance teatral “A máquina dos sonhos”, inspirada na Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono.

A forma como os Livros das Grandes Religiões Proféticas (a Tora do Judaísmo, a Bíblia do Cristianismo e o Alcorão do Islamismo) sublinham a importância de dormir foi o pretexto para a conversa sobre sono e religião que encerrou a iniciativa. No Auditório do Conservatório de Música de Coimbra, estiveram o líder da comunidade muçulmana, Sheik David Munir, um crente e estudioso de teologia católica, Isaías Hipólito, um crente hebraico, José Levy Domingos, o presidente da Associação Portuguesa do Sono, Joaquim Moita, e uma cientista do Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra, Cláudia Cavadas.

Esta distinção representou para a Associação Portuguesa do Sono, “uma grande recompensa para todos os que contribuíram para a actividade de sensibilização para a importância do sono e constitui um valioso estímulo para o empenho das atividades da APS do próximo ano”. 

PRÉMIOS DO CONCURSO DE DESENHO
“Dormir bem, envelhecer melhor” também foi o nome do concurso de desenho organizado pela Associação Portuguesa do Sono, em parceria com o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC – UC), para celebrar o Dia Mundial do Sono . A iniciativa pretendeu dar a conhecer a crianças e jovens as condições para uma boa higiene do sono e sensibilizar para a sua importância na saúde, mobilizando as escolas e promovendo a sua criatividade nesta temática. Foram atribuídos quatro prémos. Matilde de Sousa Antunes Correia, aluna do 7.º ano, do Agrupamento de Escolas da Chamusca, foi a vencedora na categoria 3.º ciclo, com o desenho que ilustra este artigo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*