Festival Sete Sóis Sete Luas começa sábado com circo aéreo em Ponte de Sor

Em Ribatejo Cool

O Festival Sete Sóis Sete Luas, promotor das artes e culturas do Mediterrâneo e do mundo lusófono, com o apoio da Câmara Municipal de Ponte de Sor e do programa Europa Criativa, será mais uma vez apresentado este ano, na cidade de Ponte de Sor, para celebrar a sua XXVII edição.

Uma edição ambiciosa durante a qual subirão ao palco do Festival Sete Sóis Sete Luas importantes artistas internacionais da rede cultural do Festival. Desde sempre, a mobilidade dos artistas é um dos principais objetivos do Festival Sete Sóis Sete Luas que apresenta artistas conhecidos no seu país, mas pouco conhecidos a nível internacional.

Será apresentada uma vasta programação com início a 22 de junho às 19 horas no Campo da Restauração em Ponte de Sor, com o espetáculo “Bruits de Coulisses”, a nova produção da conhecida companhia francesa de circo aéreo acrobático Les P’tits Brás. Um espetáculo inspirado no universo barroco e no seu ambiente fantástico. O público será convidado a entrar num ambiente teatral do século XVII, onde irá assistir a histórias entre o sonho e a realidade, entre a ilusão e a verdade, com fantasia, poesia e humor. O estilo barroco é a estética de base dos 5 personagens cuja humanidade será inspirada numa liberdade fantástica que passa pelas diferentes épocas. O jogo de ilusões do espetáculo “Bruits de Coulisses” inspira-se na ideia barroca segundo a qual “a vida é um teatro”.

De 23 a 29 junho decorrem os ensaios da Orkestra Popular des 7Luas, que irá atuar no Anfiteatro da Zona da Ribeirinha em Ponte de Sor a 29 junho e no Anfiteatro de Montargil a 1 julho. A Orkestra animará as duas noites com música popular portuguesa, ritmos brasileiros e guineenses, melodias andaluzes e ritmos do sul da Itália e conta também com a participação da Orquestra Ligeira de Ponte de Sor.

Esta produção original do Festival SSSL conta com a participação de 6 prestigiados artistas provenientes das mais diversas culturas musicais enraizadas nos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Diferentes espíritos do Mediterrâneo e do mundo lusófono reúnem-se nesta orquestra: o percussionista do Brasil Roberto Mello (direção musical), a cantora Barbara Eramo de Itália, o guitarrista andaluz Javier Blanes, o músico português Ricardo Coelho (gaita-de-foles e flautas), o cantor da Guiné-Bissau Manecas Costa (voz e baixo) e o italiano Vanni Masala da ilha da Sardenha (acordeão).

Em seguida, a 13 de julho às 18 horas, o Centrum Sete Sóis Sete Luas inaugurará a exposição “Sancho el Quijote/Quijote El Sancho” com obras criadas pelos artistas da rede cultural Sete Sóis Sete Luas.

Exposição internacional itinerante dedicada ao famoso livro de Miguel de Cervantes, “Don Quijote de la Mancha”, e à iconografia cervantina, inaugurada no 30 de março de 2019 em Alcázar de San Juan (Castilla-La Mancha, Espanha) por ocasião do Encontro das Cidades Sete Sóis Sete Luas. A exposição, concebida pelo Festival Sete Sóis Sete Luas por ocasião dos 10 anos dos Centrum Sete Sóis e em parceria com o Município de Alcázar de San Juan e com a Rede das Cidades Cervantinas, reúne 90 obras de pequeno formato de 90 artistas internacionais, entre pintores, escultores e fotógrafos, que colaboraram com o Festival SSSL durante os seus 27 anos de existência.

De 6 a 13 de julho o street artist italiano Gio Pistone chegará à cidade para criar um mural em Longomel.

Irá ainda realizar-se em Longomel, a 14 de julho, o concerto da Maio 7LuasBand. Esta produção também original do Festival Sete Sóis Sete Luas conta com a participação de 5 prestigiados músicos do Maio, uma das ilhas mais periféricas do arquipélago de Cabo Verde. O reportório do grupo aposta em temas criados por compositores da ilha e defende por isso a tradição musical do Maio, utilizando o crioulo, que confere aos seus temas uma emoção especial. Os músicos, Tote Xinoca na voz e cavaquinho, Tó no baixo, Mauro no piano e cavaquinho e Nuno na guitarra foram dirigidos musicalmente pelos mestres José Peixoto e José Barros (Portugal) no âmbito do projeto de cooperação promovido pelo Festival SSSL. Como special guests estão o músico e compositor cabo-verdiano Tibau Tavares e o baterista português André Sousa Machado.

O reportório da Maio 7LuasBand harmoniza músicas tradicionais, composições originais e novos arranjos inspirados na cultura da pequena ilha do Maio.

A 18 de julho subirá ao palco do Festival Sete Sóis Sete Luas em Galveias a Med.Arab.Jewish.7Sóis.Orkestra. Esta ambiciosa nova criação musical pretende promover o diálogo intercultural, com a presença de músicos judeus, muçulmanos e cristãos, representativos dos três mundos culturais e religiosos típicos do Mediterrâneo e do sul da Europa. Esta criação pretende oferecer uma contribuição para a aproximação entre as diferentes culturas das duas margens do Mediterrâneo. Conta com a participação de 6 prestigiados mestres representativos de 6 diferentes culturas: Stefano Saletti de Itália (direção musical e bouzouki), Eden Holan de Israel (voz), Arnaud Cance da França (guitarra, voz e acordeão), Harry Perigone da ilha de La Réunion no Oceano Índico (percussões) Soukaina Fahsi de Marrocos (voz) e Carlos Menezes de Portugal (baixo).

O festival será retomado no mês de agosto com o concerto de Les Voix des 7Sóis que irá actuar no dia 3 de agosto no Anfiteatro de Montargil, no dia 4 de agosto no Anfiteatro da Zona Ribeirinha com a Banda de Montargil e no dia 5 de agosto em Foros de Arrão na Sede do Grupo Desportivo e Cultural.

Les Voix des 7Sóis é o nome da criação artística original de 2019 do Festival Sete Sóis Sete Luas. Surge do trabalho conjunto de 6 incríveis músicos provenientes das diversas margens do Mediterrâneo, do mundo lusófono e francófono. Todas estas culturas musicais, instrumentos diferentes e jovens talentos internacionais se encontram para partilhar tradições e criar temas musicais inéditos. São o testemunho da possibilidade de compreensão e colaboração, transmitindo as vibrações emocionantes dos países da Rede do Festival Sete Sóis Sete Luas.

Com a direção musical do compositor, guitarrista e pianista português Nuno Dario, participam nesta orquestra o baixista esloveno Teo Collori, o flautista francês Damien Fadat, o percussionista português Ruca Rebordão e as jovens cantoras Paola Bivona de Itália e Hadil Mechrgui da Tunísia.

O Festival prosseguirá a 17 de agosto no Anfiteatro de Montargil com o concerto de Christoph Mondoloni eterminará a 6 de setembro no Anfiteatro da Zona Ribeirinha com o concerto da Brava7LuasBand, uma produção original do Festival que traz ao mundo um reportório baseado na tradição musical da Ilha das Flores em Cabo Verde, Brava, conhecida pela sua lânguida morna e pela poesia de Eugenio Tavares. O uso do crioulo, a língua local, dá aos temas uma emoção especial.

Todos os espetáculos são gratuitos e começam às 22 horas.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*