Marcelo Rebelo de Sousa visita Eduardo Jorge, o rosto da luta dos tetraplégicos

Em Sociedade

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, deslocou-se à aldeia de Concavada, Abrantes, esta quarta-feira, 3 de julho, para visitar Eduardo Jorge, tetraplégico que tem reclamado melhores condições de vida para si e todos aqueles na sua condição, nomeadamente o direito a um cuidador.

À saída, Marcelo Rebelo de Sousa disse aos jornalistas que “este projeto está a avançar, é uma bola de neve, vai abranger cada vez mais pessoas e é irreversível. É uma opção da vida e muito justa”. Vincou ainda que “quando se sonhou com uma democracia, também social, sonhou-se a pensar neste tipo de justiça”.

A secretária de Estado da Inclusão de Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, sublinhou que este projeto-piloto “Modelo de Apoio à Vida Independente”, que coloca cuidadores 16 horas por dia na vida do Eduardo Jorge, “já tem outros 17 centros em total funcionamento, de um total de 35 que vão existir. De um total de 870 beneficiários identificados estaremos a chegar, neste momento, a cerca de 400 pessoas”.

Além do Presidente da República, esta visita contou também com a presença da secretária de Estado da Inclusão de Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e do diretor da Segurança Social de Santarém Renato Bento, entre outros.
“Mais uma vez o nosso Presidente prova ser o Presidente de todos, sem exclusão. A causa deficiência e em particular a Vida Independente agradecem-lhe, visto ter sido a minha/nossaúltima batalha, cuja última acção ocorreu recentemente, tendo o senhor Presidente mostrado a sua solidariedade presenteando-me com a sua presença”, afirma Eduardo Jorge.

No seu blog “nós tetraplégicos“, Eduardo Jorge deixou uma mensagem de agradecimento a Marcelo Rebelo de Sousa: “Será uma honra partilhar consigo a minha liberdade, pois quase 4 anos depois voltei a ter a possibilidade de viver na minha casa, mas desta vez com a dignidade reclamada, como garantida, através das regras que regem os recém criados Centros de Apoio à Vida Independente (CAVI’s), como podem verificar no blog: De volta a casa. Pena cumprida?

Eduardo Jorge viveu quatro anos no lar da Carregueira, onde atualmente trabalha, por não conseguir pagar aos Assistentes Pessoais de que necessitava. Mas nunca desistiu. Agora, conta com três assistentes que lhe devolveram a liberdade perdida e o comando da vida… mas apenas por 36 meses, visto ser um projeto-piloto sustentado por fundos comunitários. Eduardo acredita que esse direito será legislado. 
Foi essa a mensagem que transmitiu ao Presidente da República e à Secretária de Estado nesta de visita a sua casa em Concavada, esta quarta-feira. 

Recorde-se que no início de Dezembro, Eduardo esteve em greve de fome, num protesto junto à Assembleia da República, que veio trazer a público o direito das pessoas com dependência terem cuidadores. Na altura, Marcelo Rebelo de Sousa deslocou-se a São Bento para falar com Eduardo Jorge. “Mostrou a sua solidariedade presenteado-me com a sua presença”, diz Eduardo que trabalha como director técnico da Valência de Centro de Dia no Centro de Apoio Social da Carregueira, Chamusca.

Eduardo Jorge reclamava na altura o direito a uma vida independente. Agora, recebe o Presidente da República em sua casa “mas desta vez com a dignidade reclamada, como garantida, através das regras que regem os recém-criados Centros de Apoio à Vida Independente”.

Recorde-se que Eduardo Jorge ficou tetraplégico aos 29 anos num acidente de viação. Hoje, aos 57 anos é o principal rosto na luta pelos direitos dos tetraplégicos. Escreve a sua luta no blog Nós, Tetraplégicos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Sociedade

Ir para Início