Descida do Tejo em canoa e Concentração Ibérica de Cidadãos “Em Defesa do Tejo”

Em Região

Em celebração de uma década de atividade do proTEJO em defesa do Tejo, foi anunciada a realização, no dia 7 de setembro, de um conjunto de ações de mobilização de cidadãos de Portugal e de Espanha em defesa do rio Tejo.

O dia vai começar com uma descida em canoa para “Vogar contra a indiferença”, com início a jusante da Barragem de Ortiga-Belver, expedição que tem como destino as Mouriscas, culminando num almoço em restaurante da Ortiga ou em piquenique convívio, à escolha dos participantes.

Durante este percurso fluvial pretende-se realçar a beleza do património natural de um rio Tejo livre com dinâmica fluvial e do património cultural do rio Tejo, associado à pesca tradicional no Município de Mação, em especial, as preciosas pesqueiras do rio Tejo, autênticas obras de arte, cuja construção assenta na técnica de execução designada na região por de “pedra ao alto” e de tal eficácia na resistência à natural força das correntes de água que viria a ser utilizada por Juan Bautista Antonelli, em 1583, na construção dos caminhos de sirga e no então criado e ainda hoje existente Canal de Alfanzira, em Mouriscas, no âmbito do projeto de navegabilidade do rio Tejo, no início do reinado de Filipe I.

Às pesqueiras, para serem utilizadas como suporte da pesca à Varela, ao criarem as correntes de água adequadas ao exercício, com sucesso, daquela técnica, junta-se outro equipamento, o barco picareto, construído pelos calafates locais, imprescindível para a pesca com recurso ao tresmalho ou à tarrafa.

“E porque não é indiferente à cultura material e imaterial dos ecossistemas e comunidades taganas, bem pelo contrário, manifestar-se-ão igualmente protestos contra a sobre-exploração a que o Tejo se encontra submetido“, afirma a organização.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Ir para Início