Programa In. Santarém 2019 – Teatro, música jazz e muito mais nos dias 19 e 20 de julho

Em Ribatejo Cool


Para o próximo fim-de-semana, o programa do In. Santarém 2019 – Festival de Artes e Cultura apresenta na Praça Sá da Bandeira, na sexta-feira, 19 de julho, o espetáculo ‘O Teatro mais Pequeno do Mundo’, de Graemme Pulleyn, em duas sessões: a primeira pelas 17h e a segunda, às 19h. ‘O Teatro mais Pequeno do Mundo’ é um projeto artístico que nasceu entre atores, músicos, bailarinos e escritores residentes em Viseu no verão de 2011. Tudo gira à volta da caravana “Penélope”, uma roulotte clássica, que nos anos 1970 levou uma família a passar férias inesquecíveis por este mundo fora, mas agora, 35 anos mais tarde, renasceu como ‘O teatro mais pequeno do mundo’.

No mesmo local, na Praça Sá da Bandeira, partir das 22h, tem lugar um concerto de música jazz com Nuno Ferreira Trio, grupo que inclui ainda Manuel Brito e Luís Candeias.

Ainda na sexta-feira, 19 de julho, o Museu Diocesano de Santarém propõe um programa diferente do habitual e que levará os participantes a ‘Contemplar o Céu – observação astronómica noturna’. A iniciativa decorre entre as 22 e as 00h, e servirá para observar a Lua e disfrutar da vista noturna sobre Santarém. A ação decorre a partir do pátio interior e na torre medieval do edifício do antigo Seminário e Colégio Jesuíta de Santarém, no mesmo local onde em tempos existiu um observatório astronómico. Na véspera da comemoração dos 50 anos da chegada do Homem à Lua, aqui será recordado esse “pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”. Para além da observação, os participantes podem ainda ver um vídeo sobre astronomia que servirá para uma visita guiada ao céu, onde se identificarão os objetos celestes à vista desarmada, como estrelas, planetas, nebulosas, galáxias, satélites artificiais ou constelações. O evento é da responsabilidade da empresa Via Láctea, caso as condições meteorológicas não o permitam, a atividade será assegurada por um planetário que será instalado no interior do Museu. Para mais informações contatar o Museu Diocesano de Santarém www.museudiocesanodesantarem.pt.

Sábado, 20 de julho, o centro histórico da cidade vai receber entre as 10h e as 12h, o Percurso/Tradição, em parceria com o INATEL, desta vez com os convidados vindos do Concelho de Almeirim, mais concretamente da aldeia da Raposa, que vem desfilar até Santarém com o seu Rancho Folclórico Camponeses da Raposa.
No mesmo dia, no centro histórico, a Livraria Aqui Há Gato continua a programação dirigida às crianças, no Largo Ramiro Nobre, onde apresenta, a partir das 11h30, o ‘Teatro de luz negra, viagem ao espaço’, uma atividade de acesso pago.
No final da tarde de sábado, 20 de julho, a partir das 19h, tem lugar na Praça de Sá da Bandeira, a apresentação da peça ‘Somente, Teatro Só’ um espetáculo poético sobre a solidão na velhice. A sinopse da peça explica que por falta de tempo, em nome do progresso e da evolução rápida da sociedade, os idosos estão a ser esquecidos pela mesma, até por vezes abandonados por amigos e familiares. Acabaram-se os seus sucessos, as suas conquistas, da sua entrega no trabalho ao longo de anos e ficam simplesmente sós. Vagueiam pela cidade à espera de uma mudança, que algo aconteça ou simplesmente que o tempo passe. Trata-se de uma peça de teatro na qual o carinho, a emoção e a poesia das imagens estão em primeiro plano, ainda que sem qualquer texto falado, sendo um espetáculo de grandes dimensões em termos de cenário e em que os atores utilizam andas, contribuindo para a criação de um teatro de rua com um forte impacto visual.

Na noite de sábado, após as 22h, a Orquestra Filarmonia das Beiras vem a Santarém apresentar um concerto de ‘Música para cinema’, na Praça Sá da Bandeira. O grupo é composta por 23 músicos de cordas de diversas nacionalidades e com uma média etária jovem, sendo dirigida pelo maestro António Vassalo Lourenço, desde 1999. Vão ser tocados temas clássicos de cinema que fizeram parte de bandas sonoras de fitas como o Regresso ao Futuro, Piratas das Caraíbas, 007, Indiana Jones, Guerra das Estrelas, Harry Potter ou Super-Homem.

Ainda na noite de sábado, 20 de julho, haverá tempo para a exibição do ‘Cinema da Meia Noite’, pelas 23h, no Pátio das Palmeiras, também conhecido como pátio do Seminário de Santarém, com entrada pela Praça Sá da Bandeira. Buena Vista Social Club, de Wim Wenders é a fita escolhida para esta sessão noturna de cinema. O filme revela o espírito que tornou possível o disco ‘Buena Vista Social Club’, que mostra a vida dos vários membros deste conjunto. A história começou quando o músico norte-americano Ry Cooder partiu para Cuba ao encontro das lendas esquecidas que marcaram a história da música no país de Fidel Castro. 
Chegado a La Habana, não conhecia ninguém mas começou a perguntar pelos músicos que pretendia encontrar, vindo a saber que alguns já tinham morrido e que outros moravam já ali, ao virar da esquina. Todos eles viviam modestamente nas suas pequenas casas e quase todos já se tinham afastado da música. ‘Não dava dinheiro’ conta Ibrahim Ferrer, um dos músicos envolvidos que ainda testemunhou a projeção que o filme alcançou a nível internacional.

No Jardim Portas do Sol, entre as 10h30 e as 12h, há lugar para a ‘Animação Desportiva’ com diferentes atividades para famílias, com o apoio dos instrutores da DECATHLON. No mesmo local, após as 11h, decorre uma nova sessão de ‘Yoga para todos’, com orientação dos monitores da AMA, Associação Movimento Aberto.

Em permanência, pode ser visitada a exposição de fotografia ‘Portas e janelas da minha cidade’, patente ao longo da rua Serpa Pinto e na Praça Visconde Serra do Pilar, onde se encontram afixadas em varandas dos edifícios 50 imagens de Paulo Semblante Mendes e Nelson Monteiro Magalhães.

No centro histórico abriram ao público na passada semana duas antigas lojas devolutas que foram convertidas em ‘Galerias com arte’ e que passaram a acolher duas exposições de obras de artistas da região. ‘Contos para te contar’ é o nome da mostra que junta no mesmo espaço trabalhos dos artistas plásticos Fernanda Narciso e Mário Rodrigues, recentemente desaparecido. A exposição pode ser visitada no edifício do antigo Hotel Abidis, n.º 91, na Rua Serpa Pinto. A escassos metros, ainda na mesma rua, no n.º 60, está patente a exposição ‘Memórias’, projeto que reúne pinturas de Cremilda Salvador, Noémia Tomás e António Cordeiro, artistas que, individualmente, ou em conjunto já participaram em várias têm exposições, tanto em Portugal, como em Espanha. As exposições podem ser visitadas até ao dia 11 de Agosto, de segunda a sexta-feira, de manhã entre as 10h às 13h, e de tarde, entre as 15h e as 18h. Aos sábados, funcionam entre as 10h às 13h.

Na fachada principal da antiga Escola Prática de Cavalaria pode agora ser contemplada uma pintura mural da autoria de João Samina. O artista recriou a figura do malogrado Capitão de Abril, Fernando Salgueiro Maia, que daqui saiu rumo a Lisboa na madrugada de 25 de Abril de 1974.

Até 24 de dezembro, continuam os festejos com a exposição ‘Urbanidade – 150 anos de Elevação de Santarém a Cidade (1868-2018)’. A mostra pode ser vista em diferentes pontos do planalto, onde várias telas apresentam a evolução da terra através de imagens acompanhadas por pequenos textos explicativos. A exposição divide-se em duas partes, a segunda encontra-se na Casa do Brasil – Casa Pedro Álvares Cabral, onde a cerca de 300 fotos se juntam objetos e filmes que mostram as principais conquistas da jovem cidade, desde a cultura e do desporto, educação e saúde, ao abastecimento e saneamento público, dos transportes e comunicações, até ao urbanismo, dos espaços verdes ou aos quarteis militares.

Exceto onde indicado, todos os espetáculos são de acesso gratuito.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Ribatejo Cool

Ir para Início