Criação de empresas no distrito – Ourém lidera e Cartaxo ascende ao 2.º lugar do pódio

Em Empresas

Junho afigurou-se um mês atípico, no distrito de Santarém, para a criação de empresas. Para além de ter tido o pior resultado desde que a associação tem registos – início de 2018 – há mudanças significativas no ranking dos concelhos mais empreendedores. Santarém perde a liderança, pela primeira vez este ano, para Ourém, sendo o segundo lugar da tabela uma verdadeira surpresa, com o concelho do Cartaxo a assumir, pela primeira vez, o lugar. Para além de ter perdido a liderança, Santarém saiu mesmo dos três primeiros lugares da tabela, o que nunca aconteceu desde o início do ano passado.

Este ano, e até junho, foi Santarém quem assumiu sempre o topo da tabela dos concelhos que mais empresas criaram, seguido de Ourém. Este mês, Ourém assume o primeiro lugar, com a criação de 7 empresas, seguido do concelho do Cartaxo, com 6, que, desde que há registos, nunca tinha ocupado nenhum dos três primeiros lugares da tabela.

Em terceiro lugar, com 5 empresas criadas em cada um dos territórios, posicionaram-se os concelhos de Salvaterra de Magos, Almeirim, Benavente e Coruche. O concelho de Santarém surge apenas em quarto lugar do pódio, empatado com o de Abrantes e o de Torres Novas. Cada um dos concelhos criou 4 empresas. Em quinto lugar, com 3 empresas constituídas, estão o Entroncamento e Ferreira do Zêzere, seguindo-se, em sexto lugar, Rio Maior, Mação e Vila Nova da Barquinha, com duas empresas nascidas em cada território.

Tomar, Alcanena, Chamusca, Constância, Golegã e Sardoal encontram-se empatados em sétimo lugar, tendo apresentado, cada concelho, apenas uma empresa criada. Dos 21 concelhos do distrito, apenas Alpiarça não registou criação de empresas, posicionando-se, por isso, no oitavo e último lugar do ranking.

No total do mês de junho, foram apenas 63 as empresas criadas no distrito de Santarém, menos 39 do que no mês anterior e menos 16 do que em igual período do ano passado. Este foi mesmo o mês que menor número de empresas criou desde o início de 2018.

Quanto aos setores de atividade, destacaram-me em junho a criação de negócios nas áreas do comércio a retalho (7), atividades de mediação imobiliária (6), comércio por grosso não especializado (3), transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros (3), restaurantes (3), compra e venda de bens imobiliários (3), criação de outros bovinos (2), atividades dos serviços relacionados com a agricultura (2), montagem de trabalhos de carpintaria e de caixilharia (2) e alojamento mobilado para turistas (2).

Relativamente aos promotores dos investimentos, o sexo masculino continua a ser o mais empreendedor. Os homens criaram 43 negócios (68%) e as mulheres, 20 (32%).

De referir que esta é uma análise realizada pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, que o tem vindo a fazer mensalmente desde o início de 2018.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Empresas

Ir para Início