Vídeo vai trazer chárteres de turistas a Santarém

Em Opinião

A CMS encomendou e apresentou recentemente, com pompa e circunstância, um vídeo promocional sobre Santarém e a região. Até que enfim! Finalmente um investimento com sentido. Temos o que precisávamos para promover Santarém, os seus costumes, os seus dois “chefs”, três dos seus monumentos mais significativos; quer dizer, faltou a igreja de S. João do Alporão que é a melhor e mais antiga relíquia monumental do burgo, mas pronto, esqueceram-se.

O interior do mercado (não o exterior) também tem honras merecidas. Vê-se cheio de vida, a abarrotar de gente, com as bancas plenas de produtos frescos e tão bem expostos, como não se vê lá por fora. Então e o talho do Zeca? Aquilo é que é boa carne. Ups! Parece que é fake. Se, entretanto forem lá, encontram tudo vazio. Sem bancas, sem talhos, sem comerciantes. Nada! Mas não interessa. Importante foi mostrar a camones e franciús o que foi o mercado em Santarém até 2019. Vão ser bem enganados quando vierem chárteres deles, desejosos de comprar melões e beringelas frescas que viram no filme e só encontrarem ilhas do Belmiro, iguaizinhas às que eles têm la na parvónia estrangeira onde vivem. Mas é bem feito, que é para não andarem a dizer que somos uns atrasados.

O que vai empolgar mais o pessoal dos 198 países onde irá passar o vídeo, vão ser os quatro minutos dedicados aos toiros. Isso é mesmo importante porque há milhões de estrangeiros que ficam a conhecer a valentia dos ribatejanos e a grande tradição que também vem da Idade Média, e que nos países deles não foram capazes de preservar. Penso que essa gente que vive em países civilizados, detesta ver maltratar animais, ainda mais numa arena com o pessoal a bater palmas, mas as imagens são tão belas (o vídeo até mostra a Monumental Celestino Graça em grande plano aéreo e tudo), com os cavalos, as fatiotas dos cavaleiros, as farpas coloridas, os forcados a prepararem-se, etc. E o ambiente é tão limpo e as pessoas parecem tão felizes, que, quase de certeza, passam a gostar de touradas e a vir a Santarém só para assistir ao vivo. Terão é de acertar num dos três dias do ano em que há corrida…

Também gostei de ver a parte da FNA, com o depoimento do presidente da feira, completamente esclarecedor e muito natural. A subir e a descer de grandes tratores com bastante agilidade e a mostrar lá para fora como se fazem feiras agrícolas, dando ênfase á agricultura mecanizada, coisa que é rara nesses países e que irá certamente chamar muitos investidores, atraídos pela nossa modernidade.

São, de facto, treze minutos que deixam o estrangeiro de queixo caído e qualquer scalabitano orgulhoso e esperançado que a Câmara comece já a pôr em execução os vários projetos que deve ter na manga, a fim de criar estruturas para acolher os milhares de turistas e empresários que este vídeo vai cá trazer. Ele vão ser hotéis, centros de conferência, sala de espetáculos, talvez um museu municipal (já que atualmente não há nenhum…). Enfim, parece que vamos ter uma verdadeira cidade.

A Câmara está de parabéns por ter mostrado Santarém ao mundo com um vídeo tão bonito. Houve algum pormenor que foi esquecido? Por exemplo, o papel de Santarém, da EPC e do nosso herói Salgueiro Maia no derrube da ditadura, ou não foi referido qualquer vulto da história ou da cultura de Santarém? Quem quer saber do Marquês Sá da Bandeira, por exemplo? Mas isso são minudências que os povos bárbaros e incultos não valorizam.

Vejam o vídeo e divirtam-se: https://youtu.be/IrCrdiAvi4g.

Eu ri-me um bocado…com vontade de chorar, no fim.

21 de Julho de 2019

Manuel Rezinga

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Opinião

Uma oleosa greve

Estamos no quarto dia do Apocalipse que os especialistas em escatologia denominaram…

Hipertelia

O termo fala grego, significa o que vai para além dos próprios…

Ir para Início