Autarca de Mação responde ao ministro que o acusa de ser “comentador televisivo”

Em Região

O presidente da Câmara de Mação mostra-se surpreendido com as declarações de Eduardo Cabrita. Numa entrevista à RTP, o ministro da Administração Interna criticou a atitude de Vasco Estrela.

O presidente da Câmara de Mação, vejo com desgosto que aquilo que pensava ser uma perturbação motivada pela tensão da ocorrência que estava a passar-se no seu concelho, optou por não promover a ativação do plano municipal de emergência, não dar qualquer cooperação ao esforço de Proteção Civil e ser verdadeiramente um comentador televisivo, por que seguir a cada briefing, aparecia nas televisões a fazer comentários“, criticou o ministro.

Confrontado com as críticas dos autarcas relativas aos meios destacados para a região, o ministro disse que os presidentes de câmara “são parceiros fundamentais e são os primeiros responsáveis da Proteção Civil nos seus municípios“.

“A Câmara da Sertã e a Câmara de Vila de Rei ativaram imediatamente os planos municipais de emergência, prestaram todo o apoio logístico àquilo que foram as operações de uma operação de Proteção Civil de grande dimensão, que envolveu mais de mil operacionais”, insistiu.

Numa resposta às críticas do ministro, Vasco Estrela revela foi com “total surpresa” que ouviu as palavras do ministro.

Durante o incêndio, o presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela deu conta, reiteradamente, da falta de meios no terreno.

O ministro devia justificar perante os maçaenses e perante os portugueses como é que possível ter aldeias inteiras sem um único bombeiro lá para as defender. Isso sim, é responsabilidade do ministro“, disse o autarca à TSF.

Se o ministro tivesse coragem devia vir dizer o que disse olhos nos olhos à população deste concelho“, disse o autarca, em declarações à TSF.

Nunca pensei que o ministro vivesse tão mal com opiniões divergentes E que quando confrontado com críticas claras e objetivas e factuais reagisse dessa maneira. Lamento que tenha estado comigo às 15 horas e não tenha tido a coragem de dizer olhos nos olhos aquilo que foi dizer para a televisão. É com muita surpresa que vejo estas declarações“, sublinha o autarca.

Acusa-me de não ativar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil que o Governo aprovou hoje de manhã. São estas coincidências que acontecem e que realmente são de lamentar. É pena que o ministro não diga o que é que o Plano de Emergência que é que alterava o rumo dos acontecimentos. Isso é que era bom que o senhor ministro explicasse“, acrescentou.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Ir para Início