De Bruxelas a Lisboa – 2.400 km a pedalar pela causa da Esclerose Múltipla

Em Atual

O ciclista Filipe Gaivão entrou ontem em território português, por Vilar Formoso, dirigindo-se agora para Gouveia. O Filipe será recebido em vários locais onde a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla está presente, prevendo-se paragem em Coimbra, Leiria e no dia 28 no Cartaxo, onde se localiza a Delegação de Santarém.

Domingo, às 11 horas, no Cartaxo, Filipe Gaivão, será recebido na Câmara Municipal, com a presença da Delegação da SPEM Santarém. A jornada termina ainda no domingo em Lisboa com uma grande recepção às 15 horas na sede da SPEM, em Marvila, e às 17 horas no Mercado de Campo de Ourique para uma grande festa de confraternização com amigos e doentes de EM.

Associada a esta jornada, está a decorrer uma angariação de fundos no facebook. O objetivo é angariar 1 euro por cada quilómetro percorrido, a reverter para a SPEM. Saiba como fazê-lo aqui.

Ao todo, são 2400 quilómetros percorridos pela causa e pela comunidade da Esclerose Múltipla, que começaram no dia 10 de julho em Bruxelas. Com esta iniciativa pretende-se chamar a atenção da população para a existência desta doença e para o impacto na vida das pessoas que a portam, realçando as suas necessidades e sublinhando a importância da inclusão social.

Filipe Gaivão aceitou o desafio para percorrer metade da Europa por todas as pessoas que sofrem de Esclerose Múltipla. Esta jornada com a duração de 19 dias, começou a dia 10 de julho, em Bruxelas, e termina a 28 de julho, em Lisboa.

A Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) desafiou Filipe Gaivão, ciclista português habituado a pedalar por causas sociais, a juntar-se ao movimento internacional de apoio aos doentes com Esclerose Múltipla. Com esta iniciativa pretende-se chamar a atenção da população para a existência desta doença e para o impacto na vida das pessoas que a portam, realçando as suas necessidades e sublinhando a importância da inclusão social.

O ciclista português vai pedalar cerca de 2400 quilómetros, passando por cidades como Antuérpia, Bruxelas, Paris, Bordéus, San Sebastian, Burgos, Valladolid, Salamanca, Coimbra, Cartaxo e Leiria. O percurso contará com o apoio das associações de doentes locais e congéneres à SPEM.

A jornada em bicicleta teve início em Bruxelas, sede das instituições europeias e da Plataforma Europeia de Esclerose Múltipla. Aqui, a SPEM e as suas congéneres internacionais pretenderam chamar a atenção dos decisores políticos e da população em geral para a importância do investimento na investigação na área da Esclerose Múltipla, para chegar à tão desejada cura da doença.

Outra das causas para as quais se pretende apoio político é a criação de registos de doentes, tão necessários para aferir as necessidades da população portadora da patologia e que já mereceram uma diretiva comunitária por parte da Agência Europeia do Medicamento (EMA). Em Portugal, foram recentemente aprovadas no parlamentos três projetos de resolução que recomendam ao governo a criação de um registo nacional de doentes com Esclerose Múltipla.

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença crónica e auto-imune, com efeitos nas capacidades físicas e cognitivas dos doentes. Atinge sobretudo os jovens, em particular as mulheres. Quase dois quintos dos doentes precisam de ajuda de um amigo ou familiar e têm frequentemente de deixar o trabalho, mudar de área ou reduzir horas laborais. A EM afeta mais de 8.000 pessoas em Portugal (Gisela Kobelt, 2009) e cerca de 2.500.000 pessoas em todo o mundo (dados da Organização Mundial de Saúde).

Toda a informação e acompanhamento do percurso é feito através da página de facebook do projeto: www.facebook.com/PedalamosEM/ e pelas redes sociais da SPEM.

1 Comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Atual

Ir para Início