fbpx

Deputado do PCP António Filipe visita território afetado pelo fogo em Mação

Em Região

O deputado do PCP – Partido Comunista Português, António Filipe, visitou esta sexta-feira, 26 de julho, o concelho de Mação, fortemente fustigado pelos incêndios florestais.

Da agenda desta visita constou uma reunião com a Câmara Municipal de Mação.

Segundo o deputado, o objectivo da visita passou por tomar conhecimento da situação no terreno, da resposta dada, dos problemas e das necessidades urgentes da população deste concelho duramente afectada pelos incêndios florestais.

“O PCP está atento e preocupado com esta situação. Na Assembleia da República, com propostas ao nível da política de protecção civil, da reflorestação e do apoio ao mundo rural, e no Parlamento Europeu tendo recentemente, através dos seus deputados, questionado a Comissão Europeia sobre os apoios adicionais que podem ser mobilizados, seja na vertente de acorrer aos prejuízos, seja no domínio da prevenção, para que cenários destes sejam evitados no futuro”, refere a nota de imprensa da Direcção da Organização Regional de Santarém.

O PCP reafirma que “os dramáticos acontecimentos que se vão sucedendo, ilustram as vulnerabilidades estruturais que décadas de política de direita, protagonizadas por PS, PSD e CDS, impuseram ao País, nos planos energético, do ordenamento, demográfico, de infraestruturas, alimentar e de serviços públicos”. Para o PCP, “não basta falar da responsabilidade do Estado de forma abstracta, é preciso apontar os responsáveis pelas políticas que desprezaram o mundo rural e a floresta, que promoveram o seu abandono, que fragilizaram todas as estruturas que deviam defender as populações e o património natural”. Responsabilidades que se estendem à política seguida em sucessivos Orçamentos do Estado, e muito em especial nos investimentos e aplicações dos fundos comunitários, adianta a nota do PCP.

O PCP insiste que “defender a Floresta e o mundo rural, para lá da garantia do seu ordenamento e da aposta, com rendimentos para os proprietários, nas espécies autóctones, exige emprego, serviços públicos, investimento público e preços justos à produção agrícola e florestal. Exige outra política agroflorestal. Exige uma PAC compatível com a agricultura familiar e o mundo rural do minifúndio. Exige um efectivo desenvolvimento regional com investimento na actividade agrícola e florestal, e noutras actividades económicas”.

A Direcção da Organização Regional de Santarém do PCP aproveita esta oportunidade para expressar a sua “solidariedade com a população do concelho de Mação e para reiterar o seu forte compromisso no combate por uma política alternativa na floresta que defenda as populações e os territórios”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Ir para Início