Câmara do Cartaxo satisfeita com “recuperação” nos prazos de pagamento

Em Empresas

O município do Cartaxo tem agora um prazo médio de pagamento de 37 dias, de acordo com informação do próprio município à DGAL, a Direção-Geral das Autarquias Locais. A Câmara garante que o número comprova a “consolidação da tendência de recuperação iniciada em 2014”.

Em comunicado, o presidente da Câmara, Pedro Magalhães Ribeiro, recorda que o Cartaxo passou de 373 dias, em dezembro de 2013, para 43 dias no final do mandato anterior e agora para 37 dias.

A autarquia conseguiu, entretanto, um prazo médio de pagamento de 20 dias (registado em março de 2018) e a situação tem vindo a piorar desde então. Mas, olhando para trás, Pedro Magalhães Ribeiro diz que pagar, em média, “a um mês e uma semana, só é possível, num município que ainda enfrenta dificuldades, pelo esforço diário que o executivo e os trabalhadores municipais têm vindo a realizar, através de uma gestão financeira criteriosa, assente no rigor e na consolidação das contas municipais”.

Apesar das oscilações registadas trimestralmente pela DGAL, conforme as informações prestados pelos próprios municípios, o prazo médio de pagamento da câmara do Cartaxo era superior a um ano, no final de 2013, e agora é superior a um mês.

O autarca afirma que “retirar o Cartaxo da lista de municípios maus pagadores, devolveu credibilidade e bom nome ao Cartaxo e garantiu que podemos negociar melhores condições com os fornecedores, beneficiando o município e dando segurança às empresas e aos empresários”.

Para Pedro Magalhães Ribeiro, pagar a tempo e horas significa “devolver à Câmara do Cartaxo o seu bom nome, a sua credibilidade e mostrar respeito pelas empresas que aceitam fornecer bens e serviços essenciais ao município”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*