Gestos que salvam em caso de ataque cardíaco – INEM

Em Saúde

Vulgarmente conhecido por ataque cardíaco, o enfarte agudo do miocárdio é uma emergência médica em que cada minuto conta porque há o risco de o coração parar.

Ligar para o 112. Fundamental e preferencial, diz o INEM. Ligar para o 112 reduz o intervalo de tempo até ao início da avaliação, diagnóstico, terapêutica e agilização do transporte para o hospital.

Neste contexto, é importante divulgar os sintomas para facilitar o reconhecimento da situação. De acordo com o Instituto Nacional de Emergência Médica, são sinais de um possível enfarte:

  • Dor apertada no peito com uma sensação de esmagamento e que não acalma quando a vítima se põe em repouso;
  • Irradiação da dor para o braço, pescoço, mandíbula ou costas;
  • Dificuldade em respirar;
  • Pele pálida, acinzentada, pegajosa ou suada;
  • Desconforto abdominal, náuseas e vómitos.

Se, porventura, reconhecer estes sinais de alarme noutra pessoa, há gestos que podem mesmo salvar:

  • Tranquilize a vítima, sente-a numa posição confortável e impeça-a de fazer qualquer tipo de esforços;
  • Ligue imediatamente para o 112 informando o operador dos sinais e sintomas que a vítima apresenta;
  • Explique o que se passa e siga as instruções que lhe forem dadas;
  • Monitorize a vítima, ou seja, observe a atividade respiratória e a pulsação enquanto aguarda pelas equipas de emergência.
  • Não deve ir para o hospital por meios próprios: o hospital mais perto pode não ser o mais indicado;
  • Nunca espere que a dor passe por si: o tempo de atuação é fundamental!

O enfarte agudo do miocárdio é uma das principais causas de morte em Portugal, ocorrendo quando se dá uma interrupção súbita da perfusão sanguínea coronária, prolongada e total ou quase total.

O INEM recomenda realização de exames médicos de rotina, os hábitos de vida saudáveis, a prática de desporto de forma regular, evitar o tabaco e a vida sedentária, como exemplos de formas de prevenção eficazes e acessíveis a todos os cidadãos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Saúde

Ir para Início