Melhores serviços públicos e emprego são vitais para inverter despovoamento, defende Bloco de Esquerda

Em Região

O Bloco de Esquerda esteve este sábado de visita ao Centro de Apoio Social da Carregueira, Chamusca, para conhecer melhor a questão do envelhecimento da população, o despovoamento das zonas mais rurais e do interior do distrito mas também o trabalho positivo, voluntário e solidário de muitas pessoas. 

Para a cabeça de lista do Bloco Fabíola Cardoso, que esteve acompanhada do mandatário Eduardo Jorge, do 2.º candidato Roberto Barata, do sindicalista Manuel Borrego e outros candidatos, “falar de despovoamento é falar de emprego”.

“Os salários baixos e a precariedade estão muito presentes em particular nas grandes superfícies comerciais; muitas das grandes indústrias faliram e grandes empresas de serviços públicos foram privatizadas e encerraram instalações”, refere a candidata.

Outros setores, como “a agricultura intensiva e super-intensiva, transformaram-se em lugares de sobre-exploração de imigrantes com salários miseráveis e condições de trabalho e habitação por vezes sub-humanas”, afirma Fabíola Cardoso.


Para o Bloco, “o emprego e os direitos dos trabalhadores têm de ser atrativos para atrair população jovem e fazer face ao envelhecimento e perda de população”. O Bloco defende “uma política de atração de empresas, ambiental e socialmente responsáveis, uma política de cooperação e proximidade Estado-central – Municípios e não de rivalidades e bairrismos bacocos que por vezes se manifestam”.

“São necessárias políticas nacionais e regionais para inverter este percurso de despovoamento onde se enquadre ordenamento do território, capacidade de atração das nossas cidades, políticas ambientais que potenciem a qualidade de vida, ensino de qualidade, transportes públicos de qualidade e amigos do ambiente que sirvam as pessoas nos movimentos entre concelhos mas também entre a região e a área metropolitana de Lisboa”, propõe o Bloco.

Para a candidata do Bloco, “falar em envelhecimento é também falar de pensões: garantir mínimos de dignidade através da convergência de pensões com o salário mínimo; garantir a promoção de saúde e o acompanhamento na doença; garantir acessibilidades a pessoas de mobilidade reduzida e bons serviços públicos de saúde e outros imprescindíveis são propostas do BE para melhorar a vida dos pensionistas”.

Recorda-se que em 1976 o distrito de Santarém elegia 11 deputados, no próximo dia 6 de outubro serão votados apenas 9 deputados.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Ir para Início