Legenda - Centro de Saude com acesso às imagens do Processo Clínico Eletrónico do HDS_1

Hospital de Santarém aposta na desmaterialização – Centros de saúde com acesso aos processos clínicos

Em Saúde/Sociedade

O Hospital Distrital de Santarém concluiu o projeto “Desmaterialização do Processo Clínico – Modernização das Infraestruturas de Suporte” financiado pelo COMPETE2020 / SAMA2020, no valor total de 793.718 euros.

A crescente especialização do Hospital de Santarém no tratamento de doenças de maior complexidade é acompanhada por uma tendência de crescente diferenciação dos Serviços e dos Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (MCDT).

Nos últimos anos, o Hospital tem desenvolvido um esforço na informatização de todas as áreas com especial enfoque na área clínica, sendo atualmente esta área a que tem o maior potencial de crescimento.

Em nota de imprensa, o Hospital refere que a evolução das novas tecnologias e a sua crescente utilização criou uma dependência total das infraestruturas informáticas por exigir cada vez mais conectividade e por se pretender que os registos clínicos sejam totalmente eletrónicos, com vista à desmaterialização do Processo Clínico Eletrónico (PCE) e à disponibilização às diferentes instituições do SNS, através do Registo de Saúde Eletrónico – RSE (anteriormente Plataforma de Dados da Saúde) e/ou Telemedicina, em alinhamento com as Grandes Opções do Plano (GOP) 2013-2015 de “Desmaterialização crescente de todos os processos administrativos das entidades prestadoras de cuidados, promovendo a eficácia e a rapidez de resposta.”

O Hospital de Santarém, consciente deste desafio, decidiu investir em novos equipamentos e novos recursos diagnósticos e terapêuticos, tendo submetido uma candidatura ao Programa Operacional “Portugal 2020”.

Este Projeto permitiu contribuir para a desmaterialização do Processo Clínico com a modernização da infraestrutura de rede, foi possível a instalação da rede wireless, o upgrade da storage de armazenamento de dados e a instalação de um visualizador web de imagens médicas, acessíveis a partir de qualquer Centro de Saúde ou Hospital do SNS.

Este projeto possibilitou a disponibilização de condições informáticas wireless que permitem o acesso dos utentes à internet dentro das instalações do Hospital e maior mobilidade dos equipamentos médicos.

Permite a disponibilização imediata das imagens médicas em apenas alguns segundos aos Centros de Saúde (UCSPs, USFs e UCCs) e outros Hospitais do SNS, eliminando a necessidade de instalação de um aplicativo de visualização por posto de trabalho, permitindo o acesso independentemente da plataforma utilizada;

Permite ainda a melhoria do desempenho de todas as aplicações informáticas (clínicas e administrativas); a eliminação dos tempos de paragem dos sistemas de informação core devido a perdas de comunicação; a redução dos custos para o SNS e cidadão, pela não duplicação de exames nos Centros de Saúde, promovendo o aumento da eficácia da interação entre instituições do SNS; a melhoria da eficiência energética do datacenter, com monitorização das condições ambientais; o aumento do grau de satisfação dos utilizadores internos ao nível da rapidez de acesso às aplicações informáticas internas e externas e de registo dos dados clínicos e administrativos; e o aumento da satisfação dos utentes pela celeridade no atendimento (administrativo e clínico).

O investimento na nova infraestrutura de rede, na rede wireless, no visualizador web de imagens médicas e na storage de armazenamento de dados permitirá a desmaterialização do Processo Clínico, com a inerente simplificação dos procedimentos internos e celeridade no atendimento (clínico e administrativo), posicionando o Hospital num patamar que possibilitará futuros desafios tecnológicos, nomeadamente o aumento da interação com outros organismos da Administração Pública.

Segundo o conselho de administração do Hospital, “são investimentos como estes que permitem prestar serviços de maior qualidade à população residente estimada em 193.092 habitantes, que, em algumas valências, se estende a cerca de 460.000, pela concretização da implementação de comunicações mais rápidas, com alta disponibilidade que permitirão melhorar a interação do Hospital com o cidadão, pelo acesso aos registos do PCE, através do RSE e do Portal do Utente, posicionando o Hospital de Santarém num patamar de prestação de cuidados de elevada qualidade e que possibilitará futuros desafios tecnológicos”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Saúde

Ir para Início