Um sim e um não no comunicado da Comissão de Utentes do Médio Tejo

Em Saúde

Na conferência da imprensa, a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo, a CUMT começa por dizer que “TODOS estão de acordo com a necessidade de investimentos no Centro Hospitalar do Médio Tejo, mas acaba a criticar o ATRASO no apetrechamento da rede hospitalar.

O comunicado da Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo afirma “a necessidade premente de obras na Urgência do Hospital de Abrantes é reconhecida por utentes, profissionais, autarcas e todas as entidades que têm responsabilidades na prestação de cuidados hospitalares na Região do Médio Tejo”. Adianta a nota distribuída aos jornalistas que “os últimos 4 anos, avançou-se no acesso e prestação de cuidados de saúde de proximidade, mas as obras na Urgência do Hospital de Abrantes não começaram, prejudicando populações e profissionais”.

Recorda que “nos últimos quatro anos, a par de abaixo assinados, reuniões com entidades (desde deputados, ministério, autarcas, administração hospitalar), sempre colocámos como prioridade as obras na urgência do Hospital de Abrantes”.

“Nunca fomos rebatidos nesta pretensão e acompanhamos com satisfação e empenho todos os esforços feitos pelo CA do CHMT, junto da tutela e outros organismos da saúde. Todo o projecto foi feito e até, publicamente, foi anunciado o seu funcionamento”, referem as Comissões de Utentes, sublinhando que “4 anos depois, a realidade é esta: NÃO FOI FEITA REQUALIFICAÇÃO NAS URGÊNCIAS DE ABRANTES”.

“Sabemos da primordial importância que deve ser dada à saúde pública e aos cuidados de saúde primários (Centros de Saúde), quer na prevenção quer no acesso a cuidados de saúde de proximidade”, afirma a Comissão de Utentes, para salientar que “as URGÊNCIAS HOSPITALARES são indispensáveis e sem elas o sofrimento e ansiedade das populações seriam incalculáveis”.

Por isso, considera este movimento cívico que “é necessário melhorar e humanizar as URGÊNCIAS do CHMT”.

Neste comunicado, os utentes “exigem que as candidaturas distritais às Legislativas de 6 de Outubro expressem publicamente o compromisso de discriminar positivamente o sector da saúde em sede orçamental e, consequentemente, a inscrição de verba para as obras na Urgência de Abrantes”.

As Comissões de Utentes anunciam ainda que “vão lançar um ABAIXO ASSINADO e outras iniciativas públicas, em que a população pode expressar o seu sentimento e a exigência de obras na Urgência de Abrantes e melhores cuidados de saúde de proximidade e qualidade”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Saúde

Ir para Início