Ribatejo InovFin explicou como se pode inovar no setor do turismo

Em Empresas

O projeto financiado de inovação e literacia financeira dinamizado pela NERSANT, o Ribatejo InovFin, esteve na Startup Santarém para despertar as empresas do setor do turismo para a importância da inovação no seu negócio. Telmo Faria, antigo presidente da Câmara Municipal de Óbidos e empresário do setor do Turismo, foi o orador convidado para a apresentação do tema e que inspirou todas as empresas presentes.

Telmo Faria, ex-autarca e empresário responsável pela criação de marcas bem conhecidas dos turistas portuguesas, como a Carbono 21: Rio do Prado, The Literary Man – Óbidos Hotel e The History Man – Casa de Pasto, foi uma autêntica inspiração para as empresas presentes. O empresário explicou, na sua intervenção, que a inovação do setor do turismo pode ser feita através de uma abordagem à estruturação do ordenamento do território, da oferta hoteleira e de uma estratégia de especialização inteligente, conferindo exemplos ilustrativos daquilo que fez com os seus negócios. “O verdadeiro segredo para o sucesso é existirem valores identitários nos nossos municípios que funcionam como as fundações para a construção de um turismo inteligente, que sabe potenciar os recursos, dos identitários aos tecnológicos”, começou por dizer, acrescentando que “o turismo pode ser visto também como um meio de recuperação do que se perdeu e uma forma de combater o vazio urbano que outrora foi património”. Referia-se, por exemplos, a edifícios históricos devolutos, como fábricas, por exemplo, que podem ser requalificados e adaptados em hotéis-personagem, ou seja, espaços pensados para uma estadia temática.

“Pensar no futuro é fundamental para perceber o negócio”, vincou ainda na sua intervenção. Hoje em dia, relatou, assistimos a um conceito de turista diferente, com novos gostos, novas motivações, pelo que é preciso adequar a oferta. O empresário deu, assim, a conhecer as novas tendências ao nível do setor do turismo, especialmente numa era em que impera o conceito de “Money Rich, Time Poor”, expressão que descreve um grupo de pessoas que, apesar de terem altos rendimentos disponíveis por meio de empregos bem remunerados, têm relativamente pouco tempo de lazer.

A vivacidade da sessão conseguiu despertar o interesse da plateia, que colocou diversas questões ao profissional, que as respondeu com prontidão. No final, a NERSANT apresentou ainda um importante projeto de consultoria estratégica e formação para os empresários do setor do turismo – o Melhor Turismo 2020, financiado a 90% – e que pode ser o início de um processo de inovação neste tipo de atividade.

Importa referir que esta sessão decorreu ao abrigo do projeto financiado Ribatejo InovFin, financiado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Empresas

Ir para Início