Cabeça de lista do Aliança demite-se da Concelhia de Santarém, de senador nacional e desfilia-se do Partido

Em Sociedade

Rui Sousa, cabeça de lista do Partido Aliança pelo distrito de Santarém, apresentou hoje, dia 13 de outubro, a demissão dos cargos de Coordenador da Concelhia de Santarém, de Senador Nacional e apresentou o pedido de desfiliação do Partido Aliança.

Logo após as eleições legislativas de 6 de outubro, Rui Sousa já tinha apresentado a sua demissão de coordenador da Concelhia de Santarém do partido Aliança liderado por Santana Lopes. Em comunicado enviado ao Mais Ribatejo, Rui Sousa referiu “os resultados obtidos nas eleições para a Assembleia da República pelo Partido Aliança de 0,82% de votos no Distrito de Santarém e de 0,98% no Concelho de Santarém ficaram muito aquém do mínimo que estabeleci como objetivo, designadamente 3%, ou seja, um resultado bem superior ao obtido nas eleições europeias”.
“Como principal responsável pela campanha distrital e de acordo com os valores com que pauto a minha vida pessoal, profissional e politica, assumo as minhas responsabilidades políticas com seriedade e elevado sentido de dever, por isso apresentei hoje a minha demissão do cargo de coordenador da concelhia de Santarém“, refere o empresário de Santarém.

Após a reunião deste sábado do Senado Nacional Rui Sousa decidiu apresentar também a sua demissão de Senador Nacional e apresentou o pedido de desfiliação do Partido.

No comunicado enviado hoje à nossa redação, Rui Sousa diz ter tomado a decisão “após uma serena e profunda reflexão sobre a reunião de ontem do Senado Nacional, na qual foram postos em causa os meus valores pessoais com os quais tenho pautado a minha atuação política, não posso deixar de tirar as devidas ilações”.

Segundo Rui Sousa, “foi colocada em causa, por alguns, a minha posição durante a campanha relativamente à tradição portuguesa de índole cultural como a tauromaquia e a permanência no ensino da disciplina de educação moral e religiosa católica, alegadamente intitulada de ideais de extrema-direita”.
Por isso, Rui Sousa afirma que “independentemente do que uns e outros lhe queiram chamar, a verdade é que são os valores e princípios pessoais com que pauto a minha conduta política, e o silêncio do partido, ou a sua posição radicalmente moderada nesta matéria como em tantas outras, incomodam qualquer pessoa fiel aos seus ideias e valores”.
De igual modo, o candidato refere que “foram colocados em causa a minha seriedade e os meus princípios por assumir responsabilidades dos maus resultados obtidos no Distrito de Santarém”.
Por isso, Rui Sousa sublinha: “não poderei ceder ou ser refém de qualquer orientação política ou partidária contrária à minha essência e condicionadora do meu pensamento, pelo que não posso deixar de concluir que não me revejo nos atuais ideais do partido, nem na sua orientação política”.
Por estas razões, “apresentei hoje a minha demissão do cargo de Senador Nacional do Partido Aliança para o qual fui eleito, e ainda a minha imediata desfiliação do Partido Aliança”, conclui Rui Sousa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*