fbpx

Galardão Empresa do Ano: Lisoter foi a “Melhor Empresa de 2018”

Em Empresas
Galardoados 2018

A empresa Lisoter foi a grande homenageada pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e pelo jornal O Mirante, na noite de 22 de outubro, em Fátima. A Lisoter de Ourém foi agraciada com o prémio Empresa do Ano 2018 na sessão que teve a presença do Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

A NERSANT e O Mirante voltaram ser parceiros na organização da cerimónia Galardão Empresa do Ano 2018. A sessão decorreu em Fátima com a presença de dezenas de empresários, que se juntaram à iniciativa, que tem como objetivo distinguir as melhores performances empresariais de cada ano.

Maria Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT, enalteceu o dinamismo das empresas da região, que têm vindo a apostar em novos mercados, e que se reflete num crescimento consistente exportações regionais, acompanhando a tendência nacional. O dinamismo económico do distrito é também visível através do número empresas criadas nos últimos 4 anos, 4873, das quais 3784 foram sociedades.

“A NERSANT tem sido pioneira no apoio às empresas na transição para a Indústria 4.0 e para uma maior integração da digitalização em todos os processos produtivos. Estamos a trabalhar com grandes empresas da região nesta matéria, apoiando projetos de investigação e inovação” afirmou.

A presidente da NERSANT referiu-se também a alguns dos assuntos que preocupam bastante os empresários, como a formação e qualificação dos ativos, cujo processo deve ser repensado, defendendo que “as formações não devem ser ditadas por catálogo, e os empresários têm de ter uma voz ativa neste processo”. “A falta de mão-de-obra qualificada para as empresas é hoje um drama com que as empresas se defrontam e afeta fortemente a sua competitividade”.

 A recapitalização das empresas e a melhoria das condições de financiamento foi outras das preocupações identificadas, com a Presidente da Direção da NERSANT a defender que “são necessários outros instrumentos disponíveis”. “Temos a expetativa que nesta legislatura alguma coisa possa ser feita nesta matéria e no que se refere à carga fiscal, pois as empresas precisam de ter incentivos ao financiamento”.

A necessidade da adaptação da legislação laboral foi outro dos tópicos abordados nesta intervenção: “está em curso uma revolução tecnológica, que afeta o mundo do trabalho e que nos obriga a repensar em determinadas questões como o tipo de emprego e profissões que teremos no futuro, assim como questões relacionadas como mobilidade e remunerações, entre outros”.  “Deve existir uma relação de confiança entre empresas e os seus colaboradores, que permita uma negociação direta entre as partes”.

Apesar da agenda apertada, o Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, fez questão de estar presente no evento, congratulando de antemão todas as empresas que ao longo da noite foram premiadas. “Se estamos num momento bom da nossa economia é devido aos empresários, dos quais esta sala é um magnífico evento”. E continuou: “nunca me canso de estar com empresários. Tendo sido a minha vida profissional passada, sempre me concebi ao serviço das empresas e continuo o fazê-lo”.

Relativamente às preocupações lançadas pela Presidente da Direção da NERSANT, o Ministro da Economia respondeu da seguinte forma: “Não podemos esquecer a crise pela qual passámos. Estamos ainda constrangidos pela necessidade de capital. Sabemos que para aceder a financiamento, as empresas precisam robustecer os seus balanços e para isso é preciso encontrar formas alternativas de financiamento. E é precisamente para isso que estamos a trabalhar”. Afirmou, no entanto, que “as empresas estão mais capitalizadas, mais competitivas. Mas, continuar este caminho exige esforço acentuado”, advertiu. “É preciso responder ao desafio da digitalização, da descarbonização da economia, da economia circular e da qualificação dos recursos humanos. São desafios que exigem investimento e recursos às empresas. É uma tarefa muito grande”, disse, acrescentando que tal só será possível com a articulação eficiente entre o setor privado e as políticas públicas. “É necessário uma boa relação entre todos os atores, incluindo a participação dos recursos humanos das empresas neste processo”. O Ministro da Economia terminou a sua intervenção afirmando que “quem cumpriu a sua missão na anterior crise pela qual passámos, está preparado para os desafios futuros”.

A cerimónia iniciou pela entrega do Galardão Jovem Empresário, que este ano distinguiu dois empreendedores que abriram negócios este ano em Santarém: Manuel Vargas, do Restaurante Oh! Vargas, e Tiago Soares Lopes, do Ginásio Fitness Factory. A Mulher Empresário foi Paula Borrego, da empresa Leonor Borrego & Irmão. O prémio Carreira Empresarial foi entregue a António Jaime Carvalho, da empresa Autogirar. Em 2018, a Empresa com Maior Crescimento na Exportação foi a Nobre Alimentação e a Empresa Mais Exportadora foi a Mitsubishi Fuso Truck Europe. Adélia Madaleno e Jorge Rosa, receberam, respetivamente, a distinção.

O Galardão Empresa do Ano distinguiu ainda as empresas com melhores performances económico-financeiras em 2018, nas vertentes Melhor Micro Empresa, Melhor PME e Melhor Empresa do Ano. A Micro Empresa do ano foi a Avitrata, tendo António Barreiro recebido o Galardão, e a Melhor PME, foi atribuída à Manergy. Pela PME, recebeu o prémio Manuel Cordeiro.

O Galardão Empresa do Ano 2018 foi atribuído à Lisoter, empresa de Ourém criada em 2004 dedicada à manutenção e construção elétrica, montagem de andaimes e isolamentos térmicos de tubagens. Helder Miguel, responsável da empresa, recebeu o galardão na cerimónia, e afirmou que “só aqui estou a representar a empresa. Este é o reflexo do trabalho de um conjunto de pessoas que deviam estar comigo aqui neste palco”.

OS GALARDOADOS

Jovens empresários

Galardão Jovem Empresário: Manuel Vargas – Restaurante Oh! Vargas

Manuel Vargas, 35 anos, reabriu recentemente o restaurante Oh! Vargas, em Santarém, espaço que está na família desde 1973. Com 6 anos, Manuel Vargas já ajudava os pais, Vítor e Olímpia Vargas, os primeiros proprietários do restaurante. O jovem empresário pegou na herança e criou um espaço moderno aliado à tradição. Sempre ligado à restauração passou por várias cidades onde ganhou experiência nesta área. Regressou a Santarém onde foi sócio de outros projetos. Neste momento, o restaurante Oh! Vargas é um dos locais mais frequentados por quem gosta de apreciar comida de qualidade e beber um bom vinho. Manuel Vargas tem objetivos bem definidos e um deles é continuar a prestigiar o nome da família, dentro e fora da região.

Galardão Jovem Empresário: Tiago Soares Lopes – Fitness Factory Santarém

Tiago Soares Lopes, 35 anos, é diretor do ginásio Fitness Factory de Santarém, mas a sua ligação à atividade física começou muito mais cedo. Nascido e criado em Santarém, casado e com dois filhos, começou a estudar desporto no ensino secundário ao mesmo tempo que praticava várias modalidades como escalada, pólo aquático ou karaté. A primeira experiência profissional foi como responsável de ginásio a bordo de um cruzeiro que atravessou durante oito meses o Oceano Pacifico. O Fitness Factory funciona em Santarém desde agosto de 2019. Com cerca de dois mil sócios inscritos e uma equipa de 12 pessoas, Tiago Soares garante que a proximidade com os clientes é a bandeira do projeto, motivando-as para terem um estilo de vida saudável.

Galardão Mulher Empresária: Paula Borrego – Leonor Borrego & Irmão

Paula Borrego lidera uma empresa de mulheres num setor marcadamente masculino. A empresária gere há oito anos a Borrego Leonor & Irmão, criada há 51 anos pelo pai. Atualmente é a gestora da sociedade com sede em Almeirim, que inclui a sua mãe e a sua irmã. Antes de assumir a administração já tinha trabalhado 18 anos na empresa, sendo responsável pela área financeira. A vitalidade da Borrego Leonor & Irmão deve-se à honestidade, à existência de stocks para satisfazer as necessidades dos agricultores e aos bons preços. Neste momento a empresa de produtos para a agricultura prepara-se para estrear novas instalações na zona industrial de Almeirim. O trabalho intenso e dedicado faz com que a empresa se mantenha no top ibérico de venda de fatores de produção.

Galardão Carreira Empresarial: António Jaime Carvalho – Autogirar

Há 66 anos a vender carros, 48 dos quais à frente da Autogirar, primeiro concessionário Nissan no distrito de Santarém, e mais recentemente concessionário da Mitsubishi, António Jaime Carvalho confessa que é um simples comerciante, embora todos lhe chamem empresário. Natural da Marmeleira, concelho de Rio Maior, foi para Santarém com uma semana de vida e é na capital de distrito que permanece até hoje, com 81 anos de idade. Rodeou-se nos negócios pelas três filhas e um genro, mas não pensa afastar-se tão cedo. A Autogirar tem 24 funcionários. Os clientes estão em primeiro lugar e foi a pensar neles que investiu, há cerca de uma década, em novas instalações que reúnem todos os serviços num só local. De futuro gostaria de ver um dos cinco netos dar continuidade ao negócio.

Galardão Empresa Com Maior Crescimento Na Exportação: Nobre Alimentação

A Carnes Nobre é uma empresa de origem familiar que nasceu em 1957 em Rio Maior, integrando atualmente o grupo multinacional Sigma. Consolidou-se como uma marca líder de mercado e referência no país e além-fronteiras. As exportações representam cerca de 30 por cento do volume de negócios, que em 2018 foi de 120 milhões de euros. Espanha, França, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Luxemburgo são os principais mercados para onde seguem salsichas e enchidos enlatados, entre outros artigos.

A Nobre tem concentrada a sua produção e a sua base logística em Rio Maior, empregando cerca de 800 pessoas. As salsichas ou fiambre Nobre continuam a ser estrelas, mas hoje têm como companhia fatiados vegetarianos com legumes ou salsichas de tofu e de soja.

Galardão Empresa Mais Exportadora Em 2018: Mitsubishi Fuso Truck Europe

Onze mil veículos são produzidos anualmente na fábrica Mitsubishi Fuso, no Tramagal, concelho de Abrantes. A única fábrica da marca japonesa na Europa exporta o modelo Canter para o velho continente, mas também para Marrocos, Turquia e Estados Unidos. Em 2018, o volume de faturação ascendeu aos 220 milhões de euros. A fábrica emprega 440 colaboradores.

Prestes a celebrar 40 anos de atividade no país, a Mitsubishi Fuso quer afirmar-se como um centro de competência na produção de veículos comerciais elétricos, tendo no horizonte o alargamento a outros modelos da produção da Canter elétrica, que deve entrar no mercado até início de 2021. Um objetivo que além de confirmar a posição pioneira da Mitsubishi em preocupações ambientais poderá proteger a empresa das flutuações da economia internacional.

Galardão Micro Empresa do Ano: Avitrata

A Avitrata – Sociedade de Tratamentos Fitossanitários Aéreos, Lda. nasceu em Santiago do Cacém, no Alentejo em 1973 e instalou-se nos anos 90 no aeródromo da Garrocheira, concelho de Benavente. A Avitrata dispõe de dois hangares e oito aeronaves e tem oito colaboradores, que aumenta para o dobro na altura das campanhas agrícolas. Em dez minutos, uma aeronave semeia 100 mil metros quadrados de terreno, o equivalente a dez campos de futebol.

Este ano, a empresa aventurou-se em novos voos. Concorreu e venceu o concurso público para a observação e monitorização de incêndios rurais em Portugal. As quatro aeronaves Cessna estiveram esta época de incêndios a sobrevoar o país, captando imagens térmicas, transmitidas em direto para o posto de comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Galardão PME do Ano: Manergy

Fundada em junho de 2015 em Santarém, a Manergy – Manutenção e Energia Industrial é uma empresa especializada na prestação de serviços de manutenção e energia industrial integrada.

Atua em diversas áreas da indústria como a mecânica, eletricidade, eletromecânica, automação, soldadura e assistência técnica integrada. E tem como clientes algumas das maiores empresas nacionais e internacionais dos setores das bebidas, carnes, medicamentos, gelados e frutas.

A empresa não tem parado de evoluir, já emprega 29 pessoas e regista um volume de negócios a rondar um milhão de euros. Recentemente mudou-se para novas instalações na zona industrial de Santarém. A Manegy distingue-se pela qualidade e elevados níveis de eficiência.

Galardão Empresa do Ano: Lisoter

A Lisoter foi criada em 2004 e está certificada para trabalhar em centrais nucleares, estando presente em duas centrais mais avançadas do mundo. Opera em países como França, Holanda, Suíça e Bélgica. Também trabalha na área petrolífera. Dedica-se à manutenção e construção elétrica, montagem de andaimes e isolamentos térmicos de tubagens.

O principal obstáculo da empresa é a falta de mão-de-obra para executar os projetos previstos. A Lisoter integra um grupo de 16 empresas detidas por duas holdings. A Lisoter tem sede em Ourém e instalações em Fátima.

O crescimento da empresa deve-se ao trabalho contínuo e de qualidade aliado ao profissionalismo. Trabalhar em centrais nucleares não é fácil mas é possível devido ao empenhamento e competência dos colaboradores.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Empresas

Ir para Início