Parque de autocaravanismo onde?

Em Opinião

Neste sábado que passou, logo de manhãzinha pela 9h00, foram recebidos no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Santarém cerca de 100 participantes no I Encontro Nacional de Autocaravanistas que teve lugar na nossa cidade.

Lá estavam para os receber a vice-presidente da Câmara Municipal, Inês Barroso, e o presidente da União de Freguesias da Cidade de Santarém, Carlos Marçal.

Eu não estava lá, mas parece que foi dito que o Município de Santarém está a trabalhar para criar um parque de autocaravanas ou uma estação de serviço de autocaravanas, para dar resposta ao turismo itinerante em Santarém.

Isto é mesmo conversa para quem não é de cá, para quem é de cá, mas anda completamente a leste do que por aqui se passa, ou para quem sofra da doença de Alzheimer…

Claro que, como scalabitano por adoção que sou há 26 anos, fico satisfeito que a escolha do local para este evento, como para qualquer outro com dignidade, recaia sobre Santarém.

Mas desculpem, custa-me a perceber qual foi o critério que o determinou. O que terá levado José Couto, presidente da Associação de Autocaravanismo Portuguesa, entidade organizadora, a escolher Santarém?! Só poderá ter sido a centralidade e os bons acessos da nossa cidade, não vislumbro outro motivo…

É que não se pode crer que a Câmara Municipal de Santarém tenha realmente intenção de criar qualquer estrutura para Autocaravanismo a curto prazo na cidade ou no concelho.

Basta lembrar que em 24 de setembro de 2015 foi aprovada na Assembleia Municipal uma Recomendação para a “Criação de Estrutura de Acolhimento para Autocaravanas”, que aparentemente teve na altura o acolhimento da Câmara, e em que se recomendava “que seja feito um estudo sobre a viabilidade e possível localização de uma estrutura de apoio aos visitantes em autocaravanas e que, se possível, reserve condicionalmente uma verba no próximo orçamento destinada a esse investimento.” Até ao momento, quatro anos depois, nada foi feito nem está de concreto previsto a curto prazo.

Na Assembleia Municipal de junho passado perguntei ao presidente da Câmara se tinham pelo menos apresentado candidatura ao recente programa “Criação e Dinamização da Rede de Infraestruturas para o Autocaravanismo do Alentejo e Ribatejo” (mesmo que até eventualmente não tivesse vindo aprovada), mas a resposta foi que nada tinha sido sequer apresentado…

Os apoios, no total de 5 milhões de euros, foram conferidos pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo a 27 Municípios quatro deles do Ribatejo – Almeirim, Cartaxo, Coruche e Rio Maior.

São oportunidades que uns deixam escapar e outros não.

Não será certamente com fáceis discursos de intenções, mas sem qualquer ação, que chegaremos lá…

Francisco Mendes

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Opinião

Dedos gretados…

Tenho passado algum do meu tempo perplexo com a quantidade de dedos…

Ir para Início