Casal tentou esconder do médico agressão com óleo a ferver na cara

Em Sociedade

A vítima de violência doméstica, agredida com óleo a ferver, vivia com o namorado há menos de um ano. Um casal jovem, ele com 21 e ela com 20 anos, sem registos anteriores de violência doméstica.

No entanto, os desentendimentos entre o casal eram frequentes e as altercações chegaram a ser notadas pela vizinhança. No dia da discussão que levou a rapariga ao centro de saúde com a cara queimada com óleo a ferver, os dois jovens teriam discutido novamente e quando a mulher ameaçou sair de casa foi, então, agredida.

Juntos, foram ao centro de saúde da localidade de residência para receber tratamento médico mas, na consulta, não quiseram revelar as verdadeiras causas dos ferimentos.

O Mais Ribatejo apurou também que o clínico desconfiou e começou a colocar questões que desagradaram ao agressor. Como consequência, o homem, exaltado, começou a agredir verbalmente o médico e a destruir o mobiliário do consultório.

Na sequência dessa ação foram, então, chamadas as autoridades e só depois da chegada da GNR e da detenção do suspeito é que a jovem acabou por relatar as verdadeiras circunstâncias em que ocorreram os ferimentos no rosto.

O suspeito de violência doméstica foi presente ao juiz, no tribunal de Santarém, que aplicou a medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva. O arguido aguarda julgamento no estabelecimento prisional de Leiria.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Sociedade

Ir para Início