Imagem: SIC

Acidente na A1 em Santarém: GNR teve de orientar milhares de veículos em contramão durante duas horas

Em Sociedade

O acidente entre dois veículos pesados de mercadorias (um deles de matérias perigosas) na autoestrada 1, na zona de Santarém foi às 19h00 de ontem e a situação só ficou normalizada hoje perto das 06h00 da manhã

A GNR, que chegou ao local 12 minutos depois, teve de fazer um corte total da faixa de rodagem no sentido norte/sul e de chamar técnicos especializados para a remoção dos destroços, visto que havia matéria corrosiva e explosiva espalhada ao longo de 400 metros. 

Quando a primeira patrulha chegou ao local, km 59 da A1, a circulação fazia-se por uma das vias de trânsito, mas a avaliação da situação obrigou a outras medidas, visto que um dos camiões envolvidos no acidente tinha derramado soda cáustica, um “material corrosivo e explosivo de estivesse em contacto com a água”.

Em comunicado enviado hoje às redações, a GNR esclarece que “houve necessidade de efetuar corte total da faixa de rodagem, no sentido norte/sul, junto ao local do acidente, garantindo assim a segurança de pessoas e bens que se encontravam no local de passagem, tendo sido criado um perímetro de segurança para as equipas especialistas poderem resolver a remoção dos materiais derramados na via e das duas viaturas pesadas acidentadas, tarefa que se revestiu de bastante complexidade”.

A fila de trânsito chegou a ter oito quilómetros, visto que os militares tiveram de cortar a autoestrada no quilómetro 67, oito quilómetros antes do local do acidente, possibilitando dessa forma direcionar o trânsito para as alternativas existentes: saída da A1 no acesso para Santarém e entrada na A1 no acesso do Cartaxo. 

A partir desse momento, diz a GNR, “foi efetuada a única manobra possível para retirar todas as viaturas que ficaram imobilizadas entre o corte de trânsito e local efetivo do acidente (cerca de seis quilómetros), ou seja, efetuar o desvio do trânsito em contramão, devidamente acompanhado pelo efetivo do Destacamento de Trânsito, por forma a evitar qualquer acidente.

Importa destacar que se trata de uma manobra cuja execução requer particular morosidade e complexidade, salientando-se que, ainda assim, foi concluída em cerca de duas horas, sendo que às 23h45 já todos os condutores haviam sido encaminhados para uma alternativa.”

A A1 foi totalmente reaberta pelas 05h37 do dia de hoje, 31 de outubro, depois de efetuados todos os trabalhos de remoção e limpeza da via.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Sociedade

Ir para Início