Câmara de Santarém reforça aposta no rastreio do daltonismo com ações do Programa ColorADD nas EB do Concelho

Em Educação

A Câmara Municipal de Santarém reforçou a aposta em matéria de educação e de igualdade social, através de ações do programa ColorADD nas Escolas de Ensino Básico, que tiveram inicio a 4 de novembro e decorrem até ao próximo dia 14. Estas atividades destinam-se aos cerca de 530 alunos do 3º ano de escolaridade dos Agrupamentos de Escolas do Concelho (Dr. Ginestal Machado (4 e 5 de novembro), Sá da Bandeira (5, 6, 7 e 11 de novembro), Alexandre Herculano (8 e 11 de novembro) e D. Afonso Henriques (11, 12, 13 e 14 de novembro).

Inês Barroso, Vice-presidente da Câmara Municipal de Santarém (CMS), Carlos Coutinho, Diretor do Departamento de Educação, Cultura e Desenvolvimento Social da CMS, João Carvalho, Chefe da Divisão de Educação e Juventude da CMS, participaram numa das ações esta quarta-feira, 6 de novembro, no Centro Escolar Salgueiro Maia, conduzida por Bárbara Santos e Ana Clara Pinheiro, da ColorADD Social, com os rastreios visuais a cargo de Ricardo Mendes e Susana Reis, Optometristas da OMB, empresa que numa missão social de associou a este projeto.

Na atividade as crianças aprenderam os códigos ColorADD (adição de cores) correspondentes a cada cor. Sendo o vermelho, o azul e o amarelo as cores primárias que permitem a variação para as outras cores.

Depois da aprendizagem, foi tempo de cumprir um desafio: utilizar lápis identificados, com os ícones ColorADD de correspondência cromática, para colorirem individualmente um desenho. Utilizaram para o efeito uns óculos que simulam o efeito do daltonismo. No final, tiveram direito a um caderno, um estojo de lápis de cor e a uns óculos da ColorADD, para agrado de toda a comunidade escolar.

Na sessão foi possível aprender que existem três tidos de daltonismo: pessoas que confundem o vermelho com o verde; pessoas que confundem o amarelo com o azul; e por último as pessoas que trocam só veem a preto e branco.

De referir que o género masculino é o mais afetado pelo daltonismo, cerca de 10 por cento dos casos. No género feminino, 0,5 por cento, os casos costumam ter maior gravidade, neste problema que é de origem genética e físico. A escolha desta faixa etária, 9 anos de idade, é suportada num estudo que afirma que só é possível avaliar o daltonismo a partir desta fase.

Miguel Neiva, criador da ColorADD, é um designer gráfico que resolveu criar uma ferramenta que desse uma resposta universal ao problema do daltonismo, que afeta cerca de 350 milhões de pessoas no mundo, através de um código universal de identificação de cores, que permite identificar qualquer tipo e variante de cor. Este código pode ser aplicado a materiais escolares, linhas de metro, catálogos de tintas, etiquetas de roupa, triagem de hospitais, entre outros.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Educação

Ir para Início