Foto: Presidência da República

Alunos de Constância e Ferreira do Zêzere no Palácio de Belém a convite do Presidente Marcelo

Em Desporto

Alunos das escolas secundárias Luís de Camões, de Constância, e EB2+3 Pedro Ferreiro, de Ferreira do Zêzere estiveram esta terça-feira no Palácio de Belém, a convite do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para ouvir a judoca Telma Monteiro, uma atleta que, segundo o Presidente Marcelo, “consegue, durante 12 anos, estar ininterruptamente entre os melhores dos melhores do mundo”.

“No outro dia disse a propósito de outra atleta [Rosa Mota], e ficou tudo muito chocado em Portugal, porque acham que os governos, primeiros ministros e presidentes são necessariamente mais importantes e fundamentais, e não são. Uma atleta como a Telma, por exemplo, consegue aquilo que muitos chefes de estado não conseguem, que é estar permanentemente entre os melhores do mundo. Por isso, temos de ter admiração pelo seu exemplo”, assinalou, durante a iniciativa Desportistas no Palácio de Belém.

Além de destacar a “capacidade para fazer-se a pulso, sonhar e, ao mesmo tempo, saber analisar e fazer um bom autocontrolo”, Marcelo Rebelo de Sousa destacou um “conjunto de qualidades excecional” de Telma Monteiro, “que chegou onde chegou com humildade de, mesmo vencendo, saber que no dia seguinte pode perder tudo”.

“Tem outra qualidade importantíssima que é consistência. Não é só a resistência física e psíquica, é a capacidade de ao longo de muito tempo fazer, em média, resultados excecionais. O mais difícil, que são os Jogos Olímpicos, demorou mais tempo. E estamos em vésperas de novos Jogos Olímpicos e cá está ela a pensar: ‘como é vou fazer culminar quatro anos, desde o Brasil até ao Japão, para conseguir o melhor que é a medalha de ouro?’”, avançou o Presidente da República, elogiando ainda “a mistura de ambição, autocontrolo e autodisciplina” da judoca.

Depois de recordar parte da sua vida e carreira desportiva, que iniciou aos 14 anos e conta com cinco títulos europeus, quatro de vice-campeã mundial e uma medalha de bronze na quarta participação olímpica, no Rio de Janeiro, em 2016, Telma Monteiro incentivou os mais de 70 alunos das escolas secundárias Dr. José Afonso, do Seixal, Luís de Camões, de Constância, e EB2+3 Pedro Ferreiro, de Ferreira do Zêzere, a “sonhar, focar e trabalhar muito”, porque “não há sonhos impossíveis.”

Quanto à medalha olímpica no Japão, aventada por Marcelo Rebelo de Sousa, a judoca do Benfica defendeu ser “mais importante o trabalho”, uma vez “as medalhas são uma consequência do trabalho e que podem acontecer ou não.”

“Trabalhar é algo que esta inerente àquilo que sou, tal como dedicação e acreditar. Vou lutar sempre até ao fim para ganhar o máximo de medalhas”, prometeu.

Além confessar que os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, serão “muito importantes”, por serem “os últimos e a quinta participação olímpica”, Telma Monteiro diz que o “objetivo é uma boa preparação para pensar no pódio”.

“O foco, para já, é apurar-me entre as oito primeiras para ser cabeça de série e saber quem vou encontrar no dia da competição. A partir daí, é preparar-me da melhor maneira. E quando me preparo para uma competição não é para perder, por isso todas as medalhas têm de fazer parte do meu pensamento”, sublinhou, admitindo que “gostava de acabar com um bom resultado.”

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Desporto

Ir para Início