Escuteiros de Santarém mobilizados para mega-operação de limpeza de lixo marinho

Em Sociedade

Mais de 5 mil Escuteiros, incluindo as Guias de Portugal,  participam em ação nacional para assinalar o “Mês do Mar”, com apoio da Fundação Oceano Azul e do Oceanário de Lisboa.

Mega-operação de limpeza abrange mais de 158 mil metros de costa de praias e zonas ribeirinhas de 17 distritos do país, incluindo Madeira e Açores.

Escuteiros de Santarém participam em 5 ações com mais de 210 voluntários

A Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa apoiam o Corpo Nacional de Escutas e Associação de Guias de Portugal, numa mega-operação de limpeza de lixo marinho em praias e zonas ribeirinhas, abrangendo todo o país, incluindo Madeira e Açores.

Para celebrar o “Mês do Mar”, que decorre em novembro, mais de 5000 escuteiros vão limpar cerca de 150 000  metros de praias e zonas ribeirinhas. Esta mobilização promove mais de 100 ações de Norte a Sul do país, incluindo as regiões autónomas da Madeira e Açores.

Os escuteiros do distrito de Santarém realizam 5 ações durante este mês, com a participação de cerca de 210 voluntários. As ações decorrem em locais como a praia fluvial de Valada, Vale Figueira e margem do Rio Almonda.

Com vista a  sensibilizar os participantes para a problemática do lixo marinho, para o impacto do plástico no oceano e para a necessidade de alteração de comportamentos, a Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa mobilizam e apoiam as diferentes ações, disponibilizando materiais indispensáveis, como luvas, balanças e sacos, e garantindo a presença de educadores marinhos em ações educativas de “Plasticologia Marinha”.

Esta iniciativa de caracter nacional tem também como objetivo capacitar e mobilizar as maiores associações nacionais de jovens, cuja influência na sociedade civil é determinante no alerta para a urgência em protegermos  o oceano.

Para Diogo Geraldes, do Departamento de Educação do Oceanário de Lisboa, “Hoje, já não existem dúvidas de que o lixo marinho é uma das principais ameaças à biodiversidade marinha e aos seres humanos e que a conservação do oceano é uma responsabilidade de todos.  Por isso, promover o conhecimento sobre o oceano e sensibilizar as crianças e os jovens para a actual crise que atravessa, é determinante para uma cidadania ambiental mais ativa e participativa. Iniciativas como esta, encorajam a alteração de comportamentos que contribuam para  um oceano e um futuro mais sustentáveis.”

A mobilização nacional do Corpo Nacional de Escutas e das Guias de Portugal é uma oportunidade única para sensibilizar a comunidade escutista, que envolve, em Portugal, 70 mil jovens, para a questão do lixo marinho e para a promoção de um comportamento mais sustentável. A Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa acreditam que juntamente com o forte envolvimento deste grupo de jovens, motivados a fazerem a diferença na sociedade,  levam a sua missão mais além.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*