Bloco de Esquerda reuniu com Comissão de luta Anti-Poluição do Alviela em Pernes

Em Região

O Bloco de Esquerda de Santarém reuniu neste sábado com a CLAPA -Comissão de Luta Anti poluição do Alviela, em Pernes, tendo participado neste encontro a deputada eleita pelo Distrito Fabíola Cardoso, os autarcas do Concelho de Santarém, e diversos ativistas locais.

Em nota de imprensa, o Bloco de Esquerda de Santarém afirma “ver com preocupação o abandono de uma Freguesia que já fez parte do roteiro turístico do Distrito, e que hoje devido à poluição, é uma sombra do que podia ser”.

O Bloco sublinha que a poluição da água do Alviela, do ar, e do solo, levou a falências na freguesia, bem como ao êxodo da população de Pernes, sendo um exemplo da desertificação do País”.

O Bloco refere que desde que começaram os problemas, foram destruídos cerca de 600 postos de trabalho, seja ligados às madeiras, moagem, turismo, pesca (a boga foi uma espécie extinta devido à poluição) e cultura.

O Boco recorda que o problema dura há mais de 50 anos e teve implicação na alterações geológica do solo e margem, obrigado a fazer paredões , perdendo a beleza natural das quedas de água, no Parque do Mouchão que hoje está ao abandono.

O número de pessoas com problemas de saúde na localidade aumentou desde que a poluição começou, sem nunca ter havido compensação por tal, não obstante o lucro de alguns, refere a nota do Bloco.

“É urgente monitorizar a qualidade da água, ar e solo, e que tais resultados sejam públicos, o que até hoje nunca foi feito, bem como a contratação de guarda-rios, e a limpeza das linhas de água”, defende o Bloco de Esquerda.

De sublinhar que este problema está ligado ao já reportado caso de Alcanena, mostrando que a poluição atmosférica e da água é um problema Distrital. Para o Bloco, é a bacia hidrográfica do Tejo está a ser atacada e se nada fizermos ficaremos sem o nosso rio, uma das grandes riquezas do Distrito, para apenas alguns aumentarem as suas margens de lucro.

Neste encontro foram ainda reportados problemas na escassez e localização de ecopontos, bem como escolas com amianto , o excesso de tráfego na N3, que prejudica a qualidade do ar e de vida dos habitantes de Pernes, bem como o custo da energia.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Ir para Início