fbpx

Escola Profissional de Salvaterra de Magos participa em projeto pioneiro promovido pela Fundação Soares dos Santos

Em Educação

Novo Curso de Eletrónica, Automação e Comando terá componente técnica específica dedicada à Agricultura 4.0

A Escola Profissional de Magos (EPSM) foi uma das oito escolas nacionais convidadas a participar num projeto-piloto promovido pela Fundação Teresa e Alexandre Soares dos Santos. Trata-se do “Ser Pro”, programa lançado no âmbito do projeto Iniciativa Educação, e que começou a ser implementado este ano letivo.

A apresentação pública do projeto decorreu no auditório da EPSM no dia 10 de dezembro, e contou com a presença de Nuno Crato, presidente da Fundação Teresa e Alexandre Soares dos Santos, da professora Isabel Hormigo, coordenadora do projeto, e de Maria Salomé Rafael, da direção da EPSM.  Marcaram ainda presença outras entidades da região parceiras da EPSM, como a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos e as empresas Magos Irrigation Systems SA,  Hidroibérica- Estudo e Montagem de Regas  e Agrimagos. 

Nuno Crato, antigo ministro da educação e atual presidente da Fundação Teresa e Alexandre Soares dos Santos, considerou que o alargamento da escolaridade obrigatória até aos 18 anos trouxe novos desafios às empresas e aos jovens.  O programa Ser Pro pretende criar maior proximidade entre a escola e a empresa com o objetivo de oferecer um percurso educativo mais próximo dos objetivos de muitos alunos, facilitando a sua transição para a vida ativa com qualificações adequadas ou a prosseguirem os seus estudos com uma maior confiança. 

De acordo com a professora Isabel Hormigo, coordenadora da Iniciativa Educação, este é um projeto ambicioso que pretende valorizar o ensino profissional. Para isso, pretende-se adaptar a formação aos interesses dos jovens e responder de forma mais ajustada às necessidades das empresas e das regiões.   O objetivo do projeto é criar parcerias estruturadas, juntando escolas, empresas e municípios para que, em conjunto, desenvolvam matrizes curriculares ajustadas às necessidades do tecido empresarial local e aos recursos técnicos existentes em cada região.

No caso específico da EPSM, sedeada numa região onde a agricultura tem um papel  predominante no tecido económico local, a decisão da direção passou por participar neste projeto com o curso de Eletrónica, Automação e Comando. Este curso terá, já a partir deste ano letivo uma componente técnica direcionada para a Agricultura 4.0 – Agricultura de Precisão.

Com a colaboração das empresas Hidroibérica, Magos Irrigation Systems e Agrimagos,  empresas do setor agrícola sedeadas no concelho de Salvaterra de Magos e parceiras deste projeto, está a ser desenhada uma matriz curricular diferenciada, com a inclusão de módulos específicos na área tecnológica, que exploram  novas competências técnicas, consideradas atualmente como indispensáveis  num setor que aposta cada vez  mais na tecnologia e  na computorização. 

Maria Salomé Rafael relembrou que “a EPSM tem no seu ADN o trabalho em parceria em empresas e sempre privilegiou no seu Projeto Educativo a autonomia e flexibilidade curricular”. “Considerámos assim, que tendo em conta a nossa experiência de 30 anos nesta matéria, poderíamos dar o nosso contributo a este projeto”. 

A representante da direção da EPSM frisou ainda que “atualmente, uma das maiores preocupações das empresas, seja qual for a sua dimensão, é a falta de mão-de-obra qualificada. As empresas precisam de técnicos para trabalhar e não os encontram”.

António Gastão, administrador da Magos Irrigation Systems, recordou que há muito anos que a Magos Irrigation colabora com a EPSM no processo formativo dos seus alunos, em especial no acolhimento de estagiários. Muitos deles, quando realizam estágio no final do curso acabam mesmo por ingressar nos quadros da empresa.  A prova é que  uma percentagem significativa dos atuais colaboradores da  Magos são antigos alunos da  EPSM. 

Também Alexandre Castilho, administrador da Hidroibérica aconselhou os jovens alunos presentes nesta sessão a tiraram o máximo partido da sua participação neste projeto pioneiro, uma vez que a agricultura que hoje se pratica não “é a agricultura de outros tempos e necessita de gente com muita formação”. “Um dos desafios que temos pela frente na Agricultura de Precisão, passa por conseguirmos fazer uma gestão muito rigorosa da água, que é um recurso muito escasso”, afirmou.

Já o presidente da Câmara Municipal de Salvaterra, Hélder Esménio, destacou a importância deste projeto, mostrando-se muito satisfeito pelo facto da EPSM ter sido uma das oito escolas nacionais convidadas a integrar  a Iniciativa- Educação. “A EPSM é a escola que no nosso concelho tem maior experiência no ensino profissional, e fico muito satisfeito com a possibilidade de estarmos na primeira linha deste projeto”, afirmou o autarca.  

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Educação

Ir para Início