fbpx

Proteção Civil – Caudal do Tejo com ligeira descida mantém estradas cortadas no Ribatejo

Em Região

No comunicado deste domingo, o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém avisa que os níveis hidrométricos e caudais do rio Tejo, os valores debitados nas últimas 24h, apresentam uma ligeira descida na Bacia do Rio Tejo.
Mantendo-se a situação atual, o CDOS considera que é previsível que os caudais lançados no Rio Tejo se mantenham a rondar os 2.000 m3/s em Almourol, nas próximas horas.

Na bacia Rio Tejo, verificou-se o valor mais alto de descarga hoje pelas 00H00 no conjunto das barragens com influência no Rio Tejo, com 2617m3/s.

Na bacia do Rio Nabão, matem-se previsão de descida perante a ausência de pluviosidade a montante.

Efeitos Verificados:

Município de Tomar

 Alguns campos agrícolas inundados junto ao rio Nabão;

Município de Constância

 Parque de estacionamento do Rio Zêzere Município de Santarém
 Submersão da E.N. 365 em Ponte do Alviela;
 Submersão da E.M. liga Ribeira de Santarém a Vale de Figueira;
 Submersão da E.N. 365 em Palhais/Ribeira de Santarém;
 Submersão da E.N. 365-4 na Ponte dos Alcaides;  E.N. 365 – Pombalinho – Vale de Figueira;

 CM1 – Golegã – Brôa;  CM 30 – Estrada do Cágado;

 CM 1 – Estrada dos Lázaros;

Município de Coruche
 Margem Esquerda (Campos Agrícolas);
 E.M. 1427 – Raposeira»Fajarda;


Município de Cartaxo / Salvaterra
 Ponte D. Amélia cortada devido, devido ao aumento dos caudais no rio Tejo; Município de V.N. Barquinha
 Submersão parque de estacionamento do Castelo Almourol;
Previsão para as próximas horas: Município de Santarém
 Submersão do parque de estacionamento da Ribeira de Santarém;

É espectável nas próximas horas, uma ligeira descida dos caudais do rio Tejo.
Neste sentido, a Proteção Civil aconselha:
 Retire, das zonas confinantes, normalmente inundáveis, equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens;
 Leve os animais para locais seguros, retirando os rebanhos que se encontram nas zonas que serão provavelmente inundáveis;
 Não atravessar com viaturas ou a pé estradas ou zonas alagadas;
 Manter-se informado através dos Órgãos de Comunicação Social ou dos Agentes de Proteção Civil, desenvolvendo as ações necessárias para a sua proteção, da família e bens.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Ir para Início