Entrevista com o homem do tempo Hélder Silvano – Site meteorológico MeteoAbrantes está há 20 anos online

Em Sociedade
Esta é a previsão do MeteoAbrantes do tempo para os próximos dias – até dia 20 de janeiro.

O site MeteoAbrantes está há 20 anos online, com informação e projeção meteorológica. O site é uma iniciativa de Hélder Silvano Neves, antigo professor de português, ex-vereador da Cultura da Câmara, e que dedica o seu tempo às duas paixões da sua vida – a meteorologia e a música, tendo sido um dos principais dinamizadores do extinto Festival da Canção Jovem de Abrantes, da Orquestra Ligeira Municipal de Abrantes (OLA) entretanto também desaparecida, e mantém atualmente o programa Vox Populi na rádio Antena Livre em Abrantes.

Em entrevista ao Mais Ribatejo, Hélder Silvano conta como têm sido os 20 anos da MeteoAbrantes, agora a estrear uma uma nova estação meteorológica.

A meteorologia tem sido o seu hóbi mais duradouro. O que o levou a investir numa estação meteorológica em Abrantes?

  • No final dos anos 70, tive um encontro face-a-face com um fenómeno meteorológico assustador. Ficou desse episódio o desejo de conhecer mais e mais a razão de ser de certos fenómenos. Mais tarde, nos anos 90, quando se me tornou possível adquirir uma estação meteorológica, tratei de o fazer. Uma estação não ensina meteorologia, mas ajuda imenso.

– E como conseguiu persistir estes 20 anos?

  • Estes 20 anos de persistência do site MeteoAbrantes significam que não encaro este hobby meramente como tal, mas antes como um passatempo muito sério, que cria, ele próprio, responsabilidades. E não tenciono, nem por sombras, desistir…

– Há muita gente a consultar o site?

  • Eu não disponho de dados contabilísticos ou estatísticos que me permitam dizer se o site é visitado por muita ou pouca gente. Contudo, atendendo a que nestes 20 anos foram ultrapassadas 3.500.000 de visitas, creio que esse número poderá dar ideia de tal dimensão.

– Que utilidade tem a informação disponibilizada e quais os seus principais destinatários?

  • Creio que a informação disponibilizada cumpre dois objetivos – por um lado, dá conta da situação meteorológica em contexto e das projeções que lhe estão associadas; por outro, permite ao cidadão em geral e a grupos de cidadãos em particular, como os Bombeiros ou a Proteção Civil, ter acesso a informação importantíssima para o desempenho das suas missões. Neste particular, mantenho há anos uma ligação estreita com a própria Proteção Civil Distrital.

– A estação meteorológica veio colmatar uma necessidades de informação meteorológica na região?

  • Sem dúvida, embora existam estações oficiais no território, os seus dados não estão disponíveis na internet para consulta ao vivo. O site MeteoAbrantes permite a visualização dos dados meteorológicos com atualização até ao período mínimo de seis segundos.

– Além de Santarém, o IPMA dispõe de mais alguma estação meteorológica no distrito? Costuma colaborar com os serviços do IPMA?

  • O IPMA dispõe, inclusivamente, de uma estação meteorológica na freguesia de Alvega, aqui mesmo no concelho de Abrantes. Não existe propriamente um relacionamento entre mim e o IPMA, mas já recebi formação neste Instituto no âmbito do programa OMV, Observadores Meteorológicos Voluntários. Infelizmente, o trabalho então levado a cabo, no sentido de se manter um corpo de OMV em Portugal, não teve sequência. Tenho, no entanto, contacto com amigos que pertencem aos quadros do IPMA.

– Como foram os primeiros tempos da MeteoAbrantes?

  • Embora a primeira estação, uma Davis Weather Monitor II, existisse já há algum tempo no final dos anos 90, só no primeiro dia do ano 2000 tive o ensejo e a capacidade técnica de a fazer publicar dados na internet, de forma continuada e permanente. Em 2005, num esforço constante de melhorar, substituí a estação inicial pela Davis Vantage Pro2 Plus que, apesar de todos estes anos de funcionamento continuado, mantém ainda características de atualidade que fazem do equipamento um dos mais apetecidos do mercado.

– A depressão Elsa fez estragos na estação…

  • A violência pouco habitual da depressão Elsa fez com que o pluviómetro registasse uma avaria inusitada, tendo havido a necessidade de proceder à reparação e ao upgrade de alguns elementos. Feito esse upgrade, a estação ficou em condições de voltar a cumprir a sua função, o que ocorrereu durante a tarde de dia 31 de dezembro, cumprindo assim os 20 anos em pleno funcionamento.

– Considera-se um coleccionador de dados meteorológicos…

A meteorologia, para mim, começou meramente como um hobby. No entanto, tornou-se tão importante quanto qualquer missão de vida que resolvesse escolher. Tornei-me, assim, um colecionador de dados meteorológicos, mas não apenas. Desde o final dos anos setenta, em que comecei de forma mais ou menos regular a colaborar com os Bombeiros, passando pelos dois mandatos em funções autárquicas, nos quais fui também responsável pelo pelouro do Serviço Municipal de Proteção Civil/Bombeiros, e culminando com a passagem ao presente milénio.

– Como tem sido a aceitação do seu trabalho na região?

  • Ao criar e manter o site MeteoAbrantes durante tantos anos, sinto-me orgulhoso deste percurso e recebo com imenso agrado os estímulos e as críticas da população em geral, mas muito particularmente dos maiores beneficiados – os Bombeiros e outros cidadãos cujas vidas pessoais ou profissionais dependem de informação meteorológica atempada e constante. Espero ter ainda pela frente muitos anos de vida e saúde para manter este hobby e poder continuar a ajudar o próximo desta forma tão particular.
A nova estação meteorológica da MeteoAbrantes

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*