fbpx

Tem muito a pedir na sua farmácia… E a custo zero

Em Saúde

Escrevi um dia, na apresentação de um livro meu, o seguinte: “Sabia que uma escolha à toa de um medicamento para a constipação ou a gripe pode agravar a doença? Sabia que numa altura em que os cuidados de saúde estão na corda bamba, e a custos por vozes onerosos, o aconselhamento farmacêutico é totalmente gratuito e lhe possibilita escolhas corretas para o seu bem-estar e está ali mesmo ao seu alcance, maior proximidade com um profissional de saúde não há?”.

Confirme se não é verdade: não saia da farmácia sem saber porque vai tomar este ou aquele medicamento, o horário das tomas, as possíveis reações adversas e o que fazer se elas surgirem, e mais cuidado deve ter quando o medicamento envolve grávidas, crianças, doentes crónicos e seniores; naquele espaço de saúde pode utilizar sem qualquer custo um instrumento chamado SIFARMA, com absoluta confidencialidade, ali se registam os dados essenciais de doenças e de medicamentos que tem tomado, com este instrumento o farmacêutico poderá identificar a possibilidade de interferência com doenças ou com outros medicamentos, reações adversas e muito mais; o aconselhamento farmacêutico pode revelar-se indispensável em doenças benignas como acne ligeira e moderada ou aftas, mas também na doença celíaca, no consumo de suplementos alimentares; a informação é fundamental para a capacitação do utente de saúde ou do doente, é a base da literacia, neste espaço de saúde podem obter-se informações pertinentes sobre a vacinação e a vacinação na farmácia é hoje prática corrente.

O aconselhamento de que estamos a falar não se prende apenas com o bom uso do medicamento, mas também com explicações sobre o folheto informativo, os riscos de uma automedicação não acompanhada (um doente hipertenso, mesmo que apresente valores de pressão arterial normais, não pode tomar determinado tipo de medicamentos disponíveis para o alívio dos sintomas da constipação sem que corra o risco da descompensação da sua hipertensão, por exemplo); na farmácia pode obter-se informação sobre a avaliação dos tipos de tosse (se a tosse é seca ou se possui expetoração, há quanto tempo se iniciou, se está relacionada com alguma infeção das vias respiratórias, se fuma…).

As situações de usar e abusar do aconselhamento farmacêutico são praticamente ilimitadas. Falou-se atrás em aftas. O farmacêutico é um profissional de saúde que tem formação para reforçar e promover mensagens para uma boa saúde oral. Casos há em que as aftas podem resultar de uma alergia a uma substância presente em muitos dentífricos e elixires. Uma boa saúde oral é uma área de grande enfoque na farmácia. Ao abordar o seu farmacêutico, deve procurar expor com clareza o estado de saúde da sua boca: se tem dentes sensíveis a variações de temperatura, se as gengivas sangram com facilidade, se existem doenças crónicas que obriguem à toma de medicamentos. Pense nas próteses e lembre-se de que a escova quando é muito rija risca o próprio material de que é feito a prótese, facilitando a fixação de bactérias na placa, que, posteriormente, originam infeções na boca. Aqui ficam amostras do que pode esperar de um aconselhamento a custo zero em prol de uma vida com mais qualidade. Não acha?

Mário Beja Santos

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Saúde

Ir para Início