fbpx

Materiais Diversos assenta residência no Cartaxo todo o ano

Em Ribatejo Cool

A antestreia de Rite of Decay, de Joana Castro, no passado sábado, dia 25 de janeiro, no Centro Cultural do Cartaxo, assinalou o início da programação da Associação Materiais Diversos no Cartaxo em 2020.

Esta presença, que até ao ano passado se justificava com a realização do festival Materiais Diversos, com uma programação repartida entre Alcanena e o Cartaxo, terá este ano um caráter permanente.

Ao longo de todo o ano, a Materiais Diversos desenvolverá aqui uma programação regular, com espetáculos, residências artísticas, oficinas e ações de formação para diversos públicos – infantil, jovem, sénior e para grupos específicos, como professores e alunos de dança.

No final da antestreia, entre um e outro copo de vinho regional e uma paragem para degustar um cartaxinho ou uma caspiada, Elisabete Paiva, diretora da Associação, apresentou a programação para o primeiro trimestre do ano.

A residência de Joana de Castro no Centro Cultural do Cartaxo, a desenvolver o projeto de dança Rite of Decay, entre os dias 21 e 29 de janeiro, foi a primeira atividade da Materiais Diversos na cidade neste novo formato.

Antes de se estrear no Festival Guidance, em Guimarães, Rite of Decay foi apresentado perante uma plateia intimista que teve oportunidade de conversar com Joana Castro, mas também com a responsável pela banda sonora interpretada ao vivo, Diana Combo, com a responsável pelo desenho de luz, Mariana Figueroa e com a responsável pelo aconselhamento artístico, Maurícia Neves.

Juntos, público e artistas, mergulharam nos detalhes deste espetáculo que explora as fragilidades e a decadência do corpo, como uma metáfora entre o fim do mundo e a nossa própria morte, partilhando as sensações que os diferentes momentos da peça lhes provocaram e ouvindo, das intérpretes, as suas intenções e motivações.

Esta residência, este espetáculo, integra uma das vertentes da Materiais Diversos, “o apoio direto aos criadores” que, tal como explicou Elisabete Paiva, “só parceiros como este Município e este Centro Cultural permitem, na medida em que proporcionam momentos de calma, num espaço bem equipado, que possibilita aos artistas fazerem a sua pesquisa e criar”.

Outra vertente do trabalho da Materiais Diversos passa “pelo desenvolvimento de públicos, e por isso, para março, programámos um espetáculo para crianças do pré-escolar e do primeiro ciclo, entre os 3 e os 7 anos, intitulado Os Livros do Rei de Raimundo Cosme / Plataforma 285”.

O livro que inspira o espetáculo, Os Livros do Rei, escrito por David Machado e ilustrado por Gonçalo Viana, conta a história de um príncipe que sobe ao trono depois da morte do pai, num terramoto que destruiu a sua cidade, e que vai imaginar e projetar a reconstrução desta.

O espetáculo, que será apresentado no Centro Cultural do Cartaxo nos dias 20 e 21 de março, aborda a destruição e a reconstrução, a possibilidade de sonhar o impossível, a arquitetura, as inúmeras possibilidades da arte e sobre o papel desta na construção do futuro.

Em abril, entre os dias 6 e 9, na Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita, haverá uma oficina de teatro e dança para jovens, de Joana Pupo. “Uma atividade gira para os filhos, os sobrinhos e os amigos que, para além de ter imensa qualidade, permitirá mantê-los ocupados durante quatro dias das férias da Páscoa”, explica Elisabete Paiva.

Esta Oficina de Técnicas Radicais de Teatro e Dança para Jovens, que nasceu a partir da pesquisa para o espetáculo Uma Peça Feliz e Direta Sobre a Tristeza, combina várias técnicas de teatro e dança, propondo olhar os sentimentos de isolamento e tristeza e os estados de depressão de frente, como parte integrante da vida, o que inclui ativar o corpo, a memória, a imaginação, o humor e uma maior escuta do outro.

Elvira Tristão, vereadora com o pelouro da Cultura, marcou presença nesta antestreia, que considerou “bela, intensa e perturbadora”. Sobre a presença da Materiais Diversos no Cartaxo em 2020, a vereadora destacou “a possibilidade que esta Associação oferece, a todos os membros da nossa comunidade, de vivenciarem, como parte integrante ou enquanto público, experiências artísticas enriquecedoras, de forma gratuita ou a baixo custo”.  

Uma experiência que se prolongará ao longo de todo o ano, através de residências artísticas, apresentações públicas de projetos em fase de criação, espetáculos ou oficinas, fruto de diversas parcerias locais, que contribuem para o envolvimento de toda a comunidade.

Leave a Reply

Recentes de Ribatejo Cool

Ir para Início
%d bloggers like this: