Agenda Cultural e Desportiva de Abrantes

Em Ribatejo Cool

Consulte aqui a agenda cultural e desportiva de Abrantes para o mês de fevereiro.

De 01 de fevereiro a 02 de maio

Quartel da Arte Contemporânea de Abrantes – Coleção Figueiredo Ribeiro

Exposição Defeito Desfeito, de Diogo Bolota

Curadoria: Luísa Especial

Horário: Terça a sábado das 10:00 às 12:30 e das 14:30 às 19:00

Diogo Bolota (Lisboa, 1988) estudou Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2006-08), e Arquitectura na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, tendo concluido a licenciatura em 2012. Em 2013 conclui o MA Drawing pelo Wimbledon College of Arts, University of Arts (Londres, RU).

Expõe regularmente desde 2014. Participou em várias residências artísticas tendo sido, em 2019, artista residente da Fundação Armando Álvares Penteado. Em 2017 foi nomeado para o prémio Novo Banco Revelação, Fundação de Serralves.

Dia 04 e 05//10h00

Biblioteca Municipal António Botto

Concurso Nacional de Leitura

Abrantes a ler: Concurso Municipal de Leitura/Fase municipal
Alunos 1.º ciclo do ensino básico (3.º e 4.º anos) e 2.º ciclo e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário.

A Câmara Municipal de Abrantes organiza este evento anual em parceria com o Agrupamento de Escolas N.º 1 de Abrantes, o Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes e a EPDRA (Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes), com o objetivo de estimular a prática da leitura entre os alunos dos 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário. Tendo como princípio orientador o prazer de ler, este concurso está inserido no projeto de promoção da leitura para públicos infantojuvenis e pretende formar leitores, estimulando nos concorrentes o gosto pela leitura e o contacto com os livros. Este concurso realizar-se-á em duas fases distintas, a primeira será a fase escolar e a segunda a fase municipal. A fase escolar terá lugar nas escolas do concelho de Abrantes e a fase municipal na Biblioteca Municipal António Botto.

A seguir à fase municipal, em Abrantes, realiza-se a intermunicipal, na Sertã, no dia 23 de abril, sendo a grande final a fase nacional, no dia 6 de junho, em Oeiras.


Dia 06//10h30

Auditório da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu

Teatro
“A poesia não é tão rara como parece”
Companhia de teatro EDUCA

Público escolar/2.º e 3.º ciclos e ensino secundário mas também aberto ao público em geral

Trata-se de um divertido espetáculo teatral poético que retrata, de uma forma cómica, a história de um velho e o seu mordomo que recordam uma história de um amor não correspondido. Pelo meio, é possível a interação direta com os alunos e professores, através da participação no espetáculo por parte dos alunos… Acima de tudo, este espetáculo pretende mostrar que, em várias situações da vida, “A poesia não é tão rara como parece”.

A crítica tem sido unânime em evidenciar este espetáculo como uma nova forma de aprender poesia.
Entrada livre



Dia 07//21h30

Auditório da Escola Dr. Manuel Fernandes

Stand Up Comedy

Beatriz Gosta “Quem Acredita Vai”
Beatriz Gosta é uma personagem de ficção, que desde 2015 dá vida a um vídeo blog quinzenal que chega agora ao palco em formato de Stand Up com o espetáculo “Quem Acredita Vai”. A boémia, o sexo, as relações humanas e o humor do quotidiano, abordados na primeira pessoa, são os temas centrais desta espécie de diário íntimo. Uma mulher de 36 anos, aventureira e dona do seu nariz, que conta histórias sem filtro, tabus moralistas ou falsos pudores e que vai dando dicas úteis para causar sensação nesta vida mundana.

Entrada: 8€

Dia 08//10h30// Mercado Municipal de Abrantes

Alimentação anti-cancro” com a Nutricionista Magda Roma e produtor local
Sessão sobre alimentação preventiva
Participação livre mas com inscrição prévia para turismo@cm-abrantes.pt


Dia 08// 10h30 e 11h30

Biblioteca Municipal António Botto

A Biblioteca ao Sábado

10h30 – Sessão para crianças dos 03 aos 06 anos

11h30 – Sessão para crianças dos 07 aos 10 anos

A partir da história da crocodila Dalila que é muito refilona e mandona. Um convite à rima e à imaginação. Quem quiser continuar a percorrer as páginas do livro terá que perguntar: “Senhora crocodila, posso passar?”

Projeto de abordagem intergeracional de promoção da leitura, da iniciação à formação de mediadores. Para crianças, pais, avós, outros familiares, bem como os vizinhos e amigos da leitura. Através de ateliês multidisciplinares onde a palavra é o ponto de partida ou de chegada, os participantes exploram as diferentes linguagens artísticas e de comunicação.

Participação livre mas com inscrição prévia para biblioteca@cm-abrantes.pt

Dia 08//15h30// Espaço Jovem

Workshop decoração de cakepop,s e cupcake’s

Dinamizado por Lúcia Lourenço

Participação livre mas sujeita a inscrição prévia, até 06 de fevereiro, através de e-mail: servico.educativo@cm-abrantes.pt, com indicação do nome completo, data de nascimento e contacto

Participação limitada a 15 pessoas

Dia 13//10H30 e 14H00

Biblioteca Municipal António Botto

Apresentação do livro “O País das Laranjas”, de Rosário Alçada Araújo

Público pré-escolar

Esta é uma iniciativa que se destina à formação de leitores e promoção da leitura para o público infantojuvenil, proporcionando o contacto das crianças e jovens abrantinos com os grandes criadores e contribuindo para o enriquecimento cultural das crianças e jovens abrantinos e para o aumento da sua capacidade crítica.

De 14 de fevereiro a 08 de março

Feira de S. Matias

Rossio ao Sul do Tejo – Aquapolis Margem Sul

Dia 15//10h00// Recinto de festas de Vale de Zebrinho

Jogos Tradicionais Abrantes 2020
Tanto no passado como atualmente, os jogos tradicionais apresentam-se como momentos insubstituíveis de convívio, coesão social e inserção do indivíduo na comunidade, permitindo a identificação com a cultura local. Nesse sentido este programa visa oferecer a todos os segmentos da população, independentemente da idade, sexo e condição, um conjunto de atividades lúdico/desportivas de experimentação de diversos jogos tradicionais.

Dia 15//11h00//Auditório da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes
Espetáculo infantil
t’Ulisses

Sinopse:Ulisses vivia em Ítaca com a sua esposa Penélope e o filho Telémaco, até que o rapto da rainha Helena pelo príncipe Páris o obrigou a ir combater para Tróia. Dez longos anos depois, tiveram uma ideia: construir um cavalo de madeira para se meterem lá dentro e deixarem à porta da cidade, levando os troianos a acreditar que tinham desistido e deixado a oferenda em sinal de respeito. O plano resultou, mas a aventura estava longe de chegar ao fim…
Bilhete: 2€. Á venda no Welcome Center, no Largo 1º de Maio




Dia 21//21h30//Auditório do Estádio Municipal

Workshop – Preparar o Atleta do Futuro

Inscrições até ao dia 20 de fevereiro no Estádio Municipal e pelo mail desporto@cm-abrantes.pt

Este ciclo bianual de formações, surgido em 2011, tem como objetivos a qualificação contínua dos diferentes agentes desportivos, aquilatando os interesses, motivações e expetativas desportivas da população. Até esta altura já abordámos algumas áreas temáticas, tais como, Desenvolvimento Desportivo; Desafios para a Alta Competição; Ser Treinador-Conceitos, Condutas e Orientações; jogar à Bola ou Jogar Futebol; Fatores Intrínsecos; Treino do Jovem Atleta; Coordenação Técnica de um Clube; Relacionamento com os Pais; A Deteção, Identificação e Desenvolvimento de Jovens com Talento para o Desporto, Especialização Desportiva; entre outros.







Dia 22//10h30// Mercado Municipal de Abrantes

Sabores com a Confraria do Bucho e da Tripa com produtor local

Participação livre mas sujeita a inscrição para turismo@cm-abrantes.pt

Dia 22//10h30 e 11h30// Biblioteca Municipal António Botto

A Bebeteca ao Sábado

Leitura para bebés

10H30 – Sessão para bebés dos 06 aos 18 meses

11h30 – Sessão para bebés dos 18 aos 36 meses

Cada sessão terá no máximo 12 participantes

Inscrição obrigatória para biblioteca@cm-abrantes.pt


Sessão baseadano livro “A crocodila mandona”, de Adélia Carvalho (escritora) e Marta Madureira (ilustradora), da editora Tcharan.

A crocodila Dalila é muito mandona, acorda sempre muito refilona. Quem quiser atravessar o rio tem de lhe deixar um bom presente, que ela aprecie e a deixe contente.” Assim começa a história da crocodila Dalila, um convite à rima e à imaginação. Quem quiser continuar a percorrer as páginas do livro terá que perguntar: “Senhora crocodila, posso passar?”


Dia 27//21h30//Biblioteca Municipal António Botto

Entre Nós e as Palavras

Apresentação do livro “Perguntem a Sarah Gross”, com o autor João Pinto Coelho

Entrada livre

Sinopse: Em 1968, Kimberly Parker, uma jovem professora de Literatura, atravessa os Estados Unidos para ir ensinar no colégio mais elitista da Nova Inglaterra, dirigido por uma mulher carismática e misteriosa chamada Sarah Gross. Foge de um segredo terrível e procura em St. Oswald’s a paz possível com a companhia da exuberante Miranda, o encanto e a sensibilidade de Clement e sobretudo a cumplicidade de Sarah. Mas a verdade persegue Kimberly até ali e, no dia em que toma a decisão que a poderia salvar, uma tragédia abala inesperadamente a instituição centenária, abrindo as portas a um passado avassalador. Nos corredores da universidade ou no apertado gueto de Cracóvia; à sombra dos choupos de Birkenau ou pelas ruas de Auschwitz quando ainda era uma cidade feliz, Kimberly mergulha numa história brutal de dor e sobrevivência para a qual ninguém a preparou. Rigoroso, imaginativo e profundamente cinematográfico, com diálogos magistrais e personagens inesquecíveis, Perguntem a Sarah Gross é um romance trepidante que nos dá a conhecer a cidade que se tornou o mais famoso campo de extermínio da História. A obra foi finalista do prémio LeYa em 2014.

João Pinto Coelho Nasceu em Londres em 1967. Licenciou-se em Arquitetura em 1992 e viveu a maior parte da sua vida em Lisboa. Passou diversas temporadas nos Estados Unidos, onde chegou a trabalhar num teatro profissional perto de Nova Iorque e dos cenários que evoca neste romance. Em 2009 e 2011 integrou duas ações do Conselho da Europa que tiveram lugar em Auschwitz (Oswiécim), na Polónia, trabalhando de perto com diversos investigadores sobre o Holocausto. No mesmo período, concebeu e implementou o projeto Auschwitz in 1st Per-son/A Letter to Meir Berkovich, que juntou jovens portugueses e polacos e que o levou uma vez mais à Polónia, às ruas de Oswiécim e aos campos de concentração e extermínio. A esse propósito tem realizado diversas intervenções públicas, uma das quais, como orador, na conferência internacional Portugal e o Holocausto, que teve lugar na Fundação Calouste Gulbenkian. Em 2012 publica Perguntem a Sarah Gross, o seu primeiro romance. O seu romance seguinte Os Loucos da Rua Mazur foi o vencedor do prémio LeYa 2017.




Dia 28//16h00//Aquapolis Sul – Rossio ao Sul do Tejo

ARQUÉTIPO
É uma performance escrita para o espaço público, que convida o espectador a refletir sobre o tema do “Amor” na sociedade contemporânea! O epicentro da narrativa é um mergulho subcutâneo em direção ao nosso EU primitivo. A linguagem artística do projeto situa-se entre a dança e a acrobacia contemporânea. A peça transporta para o gesto dramático e para as paisagens urbanas, imagens primordiais, símbolos que nos acompanham desde a nossa mais remota existência e que continuam a povoar até aos dias de hoje, o nosso inconsciente coletivo. De facto, ele não è o Romeu… e ela não é a Julieta, mas a performance propõe-se a ser à sua maneira, uma reescrita improvável de Shakespeare dançado! Assim que se olharam, amaram-se; assim que se amaram, suspiraram; assim que suspiraram, perguntaram-se um ao outro o motivo; assim que descobriram o motivo, procuraram o remédio. William Shakespeare.


Exposição
Quando as árvores cantam…, de Paulo Alves
Até 29-02-2020

Biblioteca Municipal António Botto
Entrada livre

Quando as árvores cantam… é uma exposição de ilustração constituída pelos desenhos originais incluídos no livro A árvore cantante, de Paulo Alves, vencedor do Prémio Literário do Médio Tejo 2018, em não-ficção. Com aguarelas num estilo solto, quase arbitrário, que fogem ao estilo rigoroso e científico a que o Paulo nos habituou, são também apresentadas ilustrações científicas de avifauna, mostrando esse contraste de estilos. Apesar de díspares entre si todas as obras expostas são fruto da observação e contacto direto com a natureza, mesmo a mais urbana e humanizada, onde a árvore cantante retorcida e muda cresce e se transforma.

Paulo Alves Nasceu em Abrantes em 1989. Em criança desenvolveu uma enorme paixão pelo meio natural. Aos 12 anos comprava os seus primeiros binóculos e saía de casa para observar aves, motivado pela curiosidade de saber mais e mais sobre a ornitologia. Iniciava-se assim na prática do birdwatching… Esse fascínio pelos seres alados juntou forças com a aptidão para o desenho e, enquanto devorava livros ilustrados pelos seus artistas prediletos, dava os primeiros traços a carvão e só mais tarde usou a cor, tendo a aguarela e o acrílico como meios artísticos preferenciais. Atualmente, para além de ilustrador freelancer, trabalha como consultor ambiental em projetos de conservação e monitorização de aves migradoras que já o levaram a países como o Egito, a Indonésia ou o Djibuti.
Horário:

segunda-feira // 14:00 às 20:00

terça a sexta-feira //09:00 às 20:00

sábado //09:30 às 13:00

Exposição

A tua espécie não me é estranha

ParqueTejo – Rossio ao Sul do Tejo
Até 20 de abril
Entrada livre

Exposição cedida pelo Centro Ciência Viva do Lousal.Transversal a todas as idades, esta exposição pretende sensibilizar os visitantes para a importância real da preservação da biodiversidade.

É uma exposição que agrupa, em quatro ambientes distintos, 43 personagens de animação, classificando-as, rigorosamente, no Reino Animal. São animais terrestres, aquáticos, aéreos e outros já extintos que chegam ao visitante sob a forma de conhecidas animações da sétima arte, desde o século passado até aos dias de hoje. Para cada personagem é apresentada uma contextualização cinematográfica – filme, ano e descrição – e a respetiva transposição para a vida real, com a taxonomia, as principais curiosidades e, sempre que possível, o estatuto de conservação da espécie.

Deixar uma resposta

Recentes de Ribatejo Cool

Ir para Início
%d bloggers like this: