Carta Aberta ao Dr. Ricardo Gonçalves (ou quase…)

Em Opinião

O Senhor Presidente da Câmara de Santarém, Dr. Ricardo Gonçalves, terá dito na última Assembleia Municipal (27 de Fevereiro), que não lia o jornal online Mais Ribatejo, (o qual apelidou de pasquim), porque lá são publicados artigos de um tal indivíduo com imagem de palhaço no Facebook (este vosso estimado Manuel Rezinga). O Dr. Ricardo deu a entender que não lê as publicações onde se publiquem críticas ao seu executivo ou em que sejam publicados artigos sob pseudónimos que não lhe agradem ou que não conheça, isto é: só lê os jornais que o bajulam e que se vão aproveitando do orçamento camarário.

Há aqui falta de culturazinha democrática, mas também da outra: a da vida e dos livros, de publicações literárias e de textos assinados sob pseudónimos, porque o relevante nesses textos, mais do que a identidade do autor, é a substância e a qualidade da mensagem; o que, no caso dos meus escritos, tanto tem atormentado o Dr. Ricardo Gonçalves.

O nosso estimado Edil não ignora, com certeza, que alguns dos maiores vultos da nossa literatura publicaram os seus melhores textos sob pseudónimos. Desconhecerá ele os casos de Carlos Fradique Mendes, Álvaro de Campos, Elmano Sadino, Miguel Torga, entre tantos outros? E note-se que também hoje são publicados, em jornais e revistas nacionais, artigos de crítica política e social assinados sob pseudónimo, que o Dr. Ricardo Gonçalves lerá provavelmente com gosto porque os alvos da crítica são outros que não o próprio.

Não creio que o Dr. Ricardo Gonçalves seja tão ignorante e tão impreparado para a democracia como aparenta. O que esta sua sanha contra Manuel Rezinga acaba por nos revelar é o seu incontrolável pavor à contestação pública e um lamentável espírito mesquinho e vingativo. Nas mais de trinta crónicas minhas já publicadas na imprensa escrita e online, ou em publicações noutras plataformas, não se encontrará sequer uma onde a sua pessoa tenha sido tratada com menos respeito ou onde a crítica política tivesse sido ultrapassada por calúnias ou falsos testemunhos de qualquer ordem.

Pois, pela minha parte, quero agradecer-lhe toda a atenção e deferências que tem prestado a este “boneco” do Manuel Rezinga; mas deixe que lhe diga que as suas reações me parecem demasiado primárias e revelam muita insegurança no seu trabalho (chamemos-lhe assim…) à frente do executivo municipal.

Sinto-me até lisonjeado com a atenção que me tem dedicado, tanto publicamente, como agora resolveu fazer em plena reunião da Assembleia Municipal, como na sua página do Facebook onde, por não lhe agradar o que publico, já me deu imerecido destaque em comentários (por vezes baixando ao nível do ataque pessoal), impróprios de quem ocupa um lugar de primeira linha na nossa Democracia.

Não se entende essa indisposição e aversão à crítica. Talvez seja explicada pela má consciência que o deve perseguir e de que não se livrará tão depressa, se continuar com os mesmos critérios de governação do nosso Concelho e a tão maltratar os seus munícipes.

PS: O Sr. Presidente dispara em muitas direções pretendendo atingir quem supõe estar por trás deste “boneco”. Só demonstra má pontaria e falta de perspicácia, o que também é extensivo a alguns dos seus amigos e conselheiros. Mas continue. Pode ser que um dia acerte.

O seu dedicado crítico,

Manuel Rezinga

2 de Março de 2020

Deixar uma resposta

Recentes de Opinião

Ir para Início
%d bloggers like this: