Comissão Europeia apela a serviços de streaming, operadores e utilizadores para que evitem congestionamento da internet

Em Atual

Um dos efeitos secundários das medidas de afastamento social impostas em toda a Europa para combater a pandemia de coronavírus é o aumento da procura e da utilização da Internet, quer para teletrabalho, e-learning quer para entretenimento. No momento crítico que vivemos, este aumento de procura pode ser prejudicial para o bom funcionamento das comunicações em linha.

De forma a evitar congestionamentos e assegurar uma Internet aberta, o comissário do Mercado Interno, Thierry Breton, apelou à responsabilidade dos serviços de streaming, dos seus operadores e utilizadores. As plataformas de streaming são aconselhadas a oferecer uma qualidade de imagem normal ao invés de alta definição e a cooperar com os operadores de telecomunicações. Já estes últimos devem tomar medidas preventivas, incentivando os utilizadores a gerirem o consumo de dados, incluindo a utilização de Wi-Fi, e a optar por menor resolução e qualidade de imagem nos conteúdos consumidos.

Embora o aumento de utilização da Internet ainda não esteja a causar um congestionamento geral dos sistemas, como medida de precaução, a Comissão e o Organismo de Reguladores Europeus das Comunicações Eletrónicas estão a trabalhar na criação de um mecanismo que estude o tráfego de Internet em cada Estado-Membro e que responda rapidamente a eventuais constrangimentos.

De uma perspetiva geral, esta situação releva a importância de prosseguir o investimento em redes de Internet, atingindo os objetivos da Comissão para 2025 da Sociedade Europeia a Gigabits, nomeadamente através da rede 5G e de fibra ótica.

Deixar uma resposta

Recentes de Atual

Ir para Início
%d bloggers like this: