fbpx

ACES Médio Tejo abre três áreas dedicadas a atendimento de suspeitos de infeção com o novo coronavírus

Em Saúde

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo já tem a funcionar três áreas dedicadas à covid-19, denominadas ADC-Comunitário, no Entroncamento, Sardoal e Tomar.

“Criámos e abrimos três ADC Comunitários, estando o do Entroncamento (em espaço cedido pela autarquia) a funcionar desde quinta-feira, e os de Sardoal e Tomar (Sabacheira), desde ontem, segunda-feira, todos os dias úteis das 08:00 às 20:00, disse a diretora executiva do ACES Médio Tejo.

Em declarações à Lusa, Diana Leiria explicou que estes espaços visam atender os utentes com suspeitas de poderem estar infetados” com covid-19.

Segundo a responsável, os ADC-Comunitários foram abertos na sequência da entrada de Portugal na fase de mitigação da pandemia de covid-19 e estão “equipados com o material necessário para o seu funcionamento”.

No total, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) anunciou a abertura de um total de 35 unidades dedicadas à covid-19 nos cuidados de saúde primários.

Estas áreas vão ser compostas por “duas salas de observação, com áreas de receção, de espera e instalações sanitárias separadas dos doentes” que não apresentem suspeitas de covid-19.

A ARSLVT, em nota de imprensa, adianta que cada uma destas unidades será constituída por “médico, enfermeiro, assistente operacional, administrativo e equipa de limpeza”, e acrescenta também que deverão acorrer, preferencialmente, a estas unidades as pessoas que apresentem sintomas respiratórios e que tenham contactado previamente com a Linha SNS24.

A responsável pelo ACES Médio Tejo abordou ainda a forma como se processa a referenciação dos cidadãos para os ADC Comunitários, tendo referido que é considerado “suspeito de covid-19” todo o “utente que desenvolva quadro respiratório agudo de tosse (persistente ou agravamento de tosse habitual), ou febre (temperatura > = 38.0ºC), ou dispneia/ dificuldade respiratória”, e que deve, neste quadro de sintomas, ligar para a Linha de Saúde 24 (808 24 24 24).

“A linha de Saúde 24 poderá, ou não, reencaminhar para um ADC Comunitário”, afirmou Diana Leira, tendo feito notar que “esta é a regra” e que, “se ainda assim, o utente se dirigir à unidade de saúde, deve sempre desenvolver esse contacto pelo telefone”, de forma a evitar risco de contágio.

“O médico de família orientará o utente da forma mais adequada”, indicou, sublinhando que “a mensagem essencial é a de ficar em casa e cumprir as regras divulgadas pela Direção Geral da Saúde”.

Por seu lado, a delegada de saúde pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo, Maria do Anjos Esperança, disse que, até segunda-feira, estavam confirmados 36 casos com covid-19 na região, dois óbitos e um total acumulado de 243 cidadãos em vigilância ativa.

O ACES Médio Tejo abrange 11 municípios e cerca de 225 mil utentes, sendo composto pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 750 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 36 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 148.500 são considerados curados.

Portugal regista hoje 160 mortes associadas à covid-19, mais 20 do que na segunda-feira, e 7.443 infetados (mais 1.035), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Deixar uma resposta

Recentes de Saúde

Ir para Início
%d bloggers like this: