fbpx

Eco-luxury hotel é um dos vencedores do concurso EEA Grants Ambiente

Em Empresas

O projeto de um eco-luxury hotel promovido por uma empresa localizada em Achete, Santarém, é um dos oito projetos vencedores do concurso para a promoção da economia circular no setor da construção, cujos vencedores foram hoje anunciados pelo Ministério do Ambiente.

Com um financiamento total de 3,5 milhões de euros, este concurso insere-se no programa “EEA Grants Ambiente”, suportado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu – EEA Grants.

O projeto Tellus – Rethinking Tourism, que tem como promotor a empresa Oliveira & Ferro Lda., com sede em Achete Santarém, vai afinal ser ser desenvolvido em S. Francisco da Serra, concelho de Santiago do Cacém, disse ao Mais Ribatejo a promotora do empreendimento.

O Mais Ribatejo apurou que o projeto propõe-se criar uma instalação-piloto de turismo sustentável – eco luxury hotel – alavancada no conceito de economia e construção circular em full cycle – desde o design e construção à guest experience – que seja reconhecida como referencial na área do desenvolvimento do turismo sustentável.

O projeto visa promover uma mudança na forma como o turismo é visto e experienciado, por turistas, prestadores de serviços e população local: baseada em economia circular aplicada à construção; que utilize energias renováveis e materiais locais; que ponha em prática, teste, avalie e dissemine ações na área do turismo sustentável e circularidade; que utilize metodologias e abordagens escaláveis e replicáveis internacionalmente; que sirva de modelo a novos projetos de turismo que prossigam os mesmos objetivos e que fomente um turismo não-sazonal e promova estadas turísticas na região ao longo de todo o ano.

Segundo o comunicado à imprensa do Ministério do Ambiente e da Ação Climática, entre as 25 candidaturas submetidas foram selecionados os oito projetos selecionados que visam contribuir para aumentar a aplicação dos princípios da economia circular no sector da construção, atendendo ao desempenho ambiental de materiais, componentes e produtos, a metodologias e tecnologias inovadoras, bem como à redução de resíduos de construção e demolição e a sua incorporação em novos materiais e produtos.

Com uma taxa de financiamento de 85% do programa EEA Grants Ambiente, os projetos vencedores são desenvolvidos em várias zonas do país (Açores, Braga, Lisboa, Porto, entre outras) por pequenas empresas, consórcios de institutos públicos, associações sectoriais e universidades.

Recorde-se que o Programa EEA Grants, iniciado em 1994, tem uma dotação global de 102,7 milhões de euros para o período entre 2014 e 2021, apoiando cinco áreas: crescimento azul; ambiente; conciliação e igualdade de género; cultura; cidadãos ativ@s. Adicionalmente, o Fundo de Relações Bilaterais pretende apoiar iniciativas que visem o fortalecimento das relações entre Portugal e a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega.

Leave a Reply

Recentes de Empresas

Ir para Início
%d bloggers like this: