fbpx

Futebol – Jogos da I Liga e da Taça regressam no final de maio

Em Desporto

A I Liga de futebol e a final da Taça de Portugal vão poder ser disputados, definiu hoje o Governo no plano de desconfinamento da pandemia de covid-19, que permite ainda desportos individuais ao ar livre.

De acordo com este plano, a prática de desportos individuais ao ar livre, sem a utilização de balneários ou piscinas, vai ser permitida já a partir de segunda-feira.

Relativamente ao futebol, o Governo vai permitir o regresso da I Liga, que foi suspensa em 12 de março, após 24 jornadas, a partir de 30 e 31 de maio, e da final da Taça de Portugal, mas não da II Liga.

Estas medidas constam no plano de desconfinamento aprovado hoje em Conselho de Ministros, quanto à transição estado de emergência, que cessa no sábado, para o estado de calamidade.

Faltam disputar 90 jogos do principal escalão, que é liderado pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, assim como a final da Taça de Portugal, que vai opor Benfica a FC Porto.

Na altura da suspensão, Nacional e Farense ocupavam os dois lugares de subida na II Liga, com os madeirenses no primeiro lugar, com 50 pontos, mais dois do que os algarvios.

Retoma da I Liga sujeita a aprovação da DGS e à porta fechada

A retoma da I Liga de futebol, a partir de 30 e 31 de maio, está sujeita a aprovação da Direção-Geral da Saúde (DGS) de um plano sanitário, anunciou hoje o primeiro-ministro.

António Costa explicou que o reinício da I Liga, na qual faltam disputar 10 jornadas, bem como a realização da final da Taça de Portugal, será feita “sem público presencial dentro dos estádios” e está ainda sujeita a aprovação de um plano.

Este documento que elenca “os protocolos sanitários” necessários foi apresentado ao Governo pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), adiantou Costa, e terá de ser aprovado “pela DGS”.

“[O regresso] Está ainda condicionado à avaliação de que estádios cumprem todas as condições indispensáveis a que essa atividade seja retomada”, reforçou o primeiro-ministro.

Costa precisou que o reinício do futebol profissional está limitado ao principal escalão.

“Só para a I Liga havia condições, e muito limitadas, de poder permitir a reabertura da atividade desportiva, e em condições muito limitadas, com base num protocolo que a LPFP preparou e que a DGS está a avaliar, tendo em vista a especificidade da atividade”, frisou.

O primeiro-ministro justificou este possível agendamento com as condições médicas dos clubes e com a robustez dos protagonistas.

“Também tendo em conta que a medicina no trabalho daqueles profissionais é seguramente das mais qualificadas e exigente, e são pela sua atividade pessoas, quer pela idade quer pela condição física, de baixo risco”, salientou.

Na terça-feira, o Governo reuniu-se com a LPFP, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e os presidentes de Benfica, FC Porto e Sporting, com vista à definição de uma estratégia para a retoma da atividade.

O plano, hoje anunciado no âmbito das medidas de desconfinamento aprovadas hoje em Conselho de Ministros, inclui ainda a prática de desportos individuais ao ar livre, ainda que não em competição e sem a utilização de balneários ou piscinas, já a partir de segunda-feira.

A I Liga, liderada pelo FC Porto com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, foi suspensa em 12 de março, após 24 jornadas, vai regressar a partir de 30 e 31 de maio, assim como a final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’.

O mesmo não se aplica à II Liga, não contemplada pelas medidas, tendo em lugares de subida, à data da suspensão, Nacional, com 50 pontos, e Farense, com 48.

1 Comment

  1. SHOW MUST GO ON ……….. MORRA QUEM MORRER O NEGOCIO DO PONTAPE’ NA BOLA PARA OS GRANDES TEM DE CONTINUAR. PARA OS PEQUENOS AS PERSIANAS JA’ BAIXARAM. EIS A DEMOCRACIA NO SEU MELHOR.

    RB – NORDIC

Deixar uma resposta

Recentes de Desporto

Ir para Início
%d bloggers like this: