fbpx

O vírus é tendeiro

Em Opinião

O Diabo atraiçoou Passos Coelho, não veio, perdeu a aura de tendeiro, lá no Olimpo os deuses caprichosos escolheram um substituto capaz de superar o talento maléfico do Diabo, Demónio ou Trago (só refiro dois sinónimos do também conhecido por Lucífer) o Vírus travestido em números que colocou o Mundo de pernas para o ar gerando um pandemónio (cá está escondido o Demo) global para lá do vírus mediático a propagandear os múltiplos vírus.

O conceituado patologista Germano de Sousa afirma ter sofrido «bocas perfeitamente parvas» por ter sido acusado de a sua rede de laboratórios facturar milhões a fazerem testes, acusações eivadas de preconceitos ideológicos, ele é do PS, porém muito amigo do Presidente Marcelo há largas dezenas de anos, tem 76 anos e o Professor 71.

Acredito piamente na irritação do professor de medicina, o doutor Mário Centeno ao ler as «as bocas perfeitamente parvas» qual cobrador de casa irá perguntar quanto o «camarada socialista» paga de impostos sendo provável acontecer-lhe o mesmo que ao célebre construtor Bibi.

Ora, o vírus também enverga a casaca ideológica e cobra vidas sem obedecer a uma qualquer vulgata. Em Portugal é socialista, em Espanha não é, no Brasil mata que se farta como o Shelltox, na América engorda as funerárias, na China reformou-se convertendo-se às delícias dos dois sistemas, na Rússia seiva o apetite nos argentários comedores de caviar Beluga, pepinos e a beber champanhe De Souza só ao alcance de milionários imersos em bolhas de ar puro.

No parecer do distinto patologista «devíamos ter começado a usar máscaras mais cedo», porém estivemos à espera da morte da bezerra e a imprevidência já custou vidas a doentes e lágrimas aos familiares. Uma pergunta: os responsáveis vão ser galardoados ou condenados?

Pouco a pouco, grão a grão, a Austrália avança no sentido de ser realizada uma investigação acerca da origem do vírus, a China clama contra a velocidade australiana, a pandemia continua, as pessoas prescindem da máscara, nas televisões tocam as cornetas em louvor do civismo dos portugueses, esquecem os bairros problemáticos, as filas à entrada dos Centros de saúde, supermercados e lojas de conveniência. Não há dúvidas, o vírus é tendeiro!

Armando Fernandes

Leave a Reply

Recentes de Opinião

Ir para Início
%d bloggers like this: