fbpx

TorresShopping prepara reabertura para dia 1 de junho

Em Empresas

O Torreshopping tem a reabertura agendada para o dia 1 de junho e o regresso à atividade “rege-se por um conjunto de medidas pautadas não só por segurança, como idoneidade técnica e experiência do consumidor, ao abrigo de cinco eixos: Medidas de distanciamento social, higiene e segurança, serviços e hospitalidade a visitantes, comunicação, bem como suporte às necessidades dos lojistas”.

Em nota de imprensa, o Torreshopping refere que o objetivo central destas medidas, é posicionar o Torreshopping como um centro comercial seguro e de confiança, onde vai ser possível viver de uma “nova normalidade”, alinhada pela qualidade da jornada dos seus visitantes, segurança e, consequentemente, pela recuperação de confiança e dos negócios dos lojistas.

Atento ao plano de desconfinamento gradual e progressivo delineado pelo Governo, o centro comercial atualizará todas as medidas, mediante novas indicações pelas entidades competentes.

  1. Medidas de distanciamento social

Entre as várias medidas obrigatórias por lei – o uso obrigatório de máscara (ou viseira), distância mínima de dois metros entre as pessoas e a aplicação do ratio legal de ocupação máxima de 5 pessoas por cada 100m2 – o centro vai ainda adotar outras medidas como o controlo generalizado de lotações, quer sanitárias, quer no encerramento temporário de determinados acessos, como o estabelecimento de acessos exclusivos a entradas ou saídas. Vai ser ainda possível saber, em tempo real, a sua lotação pela integração dos sistemas de contagem de pessoas.

A praça de restauração terá a anulação de mesas e lugares sentados e as zonas de descanso continuarão temporariamente encerradas.

2. Higiene e segurança

Os dispensadores de soluções líquidas de base alcoólica foram triplicados, estando disponíveis a todos os visitantes e clientes. Todos os serviços de limpeza e desinfeção mantém o plano em vigor (limpeza extra em áreas de maior tráfego e áreas de maior ponto de contato) e o sistema de climatização foi alterado, de forma a haver maior renovação de ar. A nível de prestadores de serviços, passará a ser feito um controlo de temperatura dos mesmos – desde que com o respetivo consentimento.

Nas instalações sanitárias foram instalados sistemas no touch para evitar manipulação direta e os secadores de mãos foram desativados, tendo como alternativa toalhetes descartáveis. Foi ainda encetada a alteração das rotinas e horários de cargas e descargas e de gestão de resíduos, minimizando a aglomeração de mercadoria, resíduos ou pessoas.

Tendo como prioridade garantir a segurança, não só dos seus visitantes, como de lojistas, colaboradores e fornecedores, o centro comercial mantém ainda um contacto muito próximo com as autoridades locais – como até hoje -, cumprindo todos os procedimentos e reforçando o papel do cumprimento de cada um dos cidadãos, enquanto agente ativo no combate à propagação do COVID-19.

3. Comunicação – Campanha #TodosBemSeguros

Inspirada no movimento #VamosFicarTodosBem e através de suportes de comunicação, a campanha #TodosBemSeguros irá ilustrar de forma clara todas as normas de segurança, higiene, distância social e capacidade de lotação em cada local de convergência e interação do centro. Desde entradas e saídas, ao parking, espaços comuns e até pavimentos, passarão a contar com informação de tom empático e transversal a todas as gerações para que cada utilizador tenha o conforto de saber interagir em cada momento da sua jornada.

A nível digital, a campanha vai manter-se ativa, mesmo em fase de desconfinamento, com objetivo de dar continuidade à relação e empatia com os seus clientes, comunidades e lojistas ampliada no período de quarentena. Nas redes sociais, todas as semanas, são partilhadas sugestões de programação e atividades, sugestão de compras nas diferentes lojas, bem como são divulgados projetos artísticos emergentes no âmbito cultural, um tecido fortemente impactado pelo coronavírus.

4. Suporte a lojistas

Por último, mas não a menos importante, foram implementadas uma série de medidas de apoio a lojistas, para que estes possam aumentar o engagement com a comunidade de Torres Novas, bem como minimizar os efeitos dos tempos de espera e consequente quebra nos seus negócios. Além dos novos serviços apontados no ponto 3, que visam clientes e lojistas numa experiência mais digital e utilitária, serão ainda implementadas a criação de QR Codes em cada entrada de loja, para informação em tempo real da lotação da mesma, e de cartões virtuais para pagamentos mais seguros.

A nível digital, o Torreshopping vai ampliar a estratégia de comunicação segmentada e campanhas de engagement que visam não só o centro, como todos os seus lojistas através de conteúdos e promoções. Está ainda em estudo a criação de eventos e iniciativas via realidade virtual/aumentada e criação de uma plataforma de reservas online para restaurantes e foodcourt.

Deixar uma resposta

Recentes de Empresas

Ir para Início
%d bloggers like this: