Padre António Vieira

Em Opinião

Uma corja de ignorantes transformou-se num grupo de selvagens ao conspurcar e vandalizar a estátua do missionário defensor de índios e escravos explorados e vilipendiados nos sertões do Brasil.

Os seus sermões causavam profunda irritação aos negreiros e, em conluio com algumas autoridades eclesiásticas conseguiram colocá-lo nas sinistras masmorras da Inquisição. Esta heroicidade naquela época, só por si merece a nossa gratidão, por tão grandiosos factos os ignaros se o não fossem ao passar no Largo Trindade Coelho, rente à história e artística Igreja de S. Roque, ao vislumbrarem a estátua intrépido e corajoso jesuíta deviam dedicar-lhe um olhar de gratidão, ao invés colocam-lhe a infame marca de colonizador. Não é a primeira vez. Um senegalês antigo assessor do Bloco de Esquerda pretendeu retirar a estátua e tal como no antecedente a inefável Catarina Martins passou sobre a vergonhosa atitude dos energúmenos como gato passa sobre as brasas.

O Padre António Vieira além dos atributos, virtudes e qualidades acima expendidas é o maior cultor da língua portuguesa, mesmo o grande Padre Manuel Bernardes atingiu o seu fulgor, leia-se a sua obra para além dos célebres sermões, cartas, comentários e documentos relacionados com a sua notável acção a seguir ao banimento dos espanhóis do trono português. O meu querido Mestre, o Padre Manuel Antunes, nos seminários de sábado explicava-nos minuciosamente a grandeza do notável e admirável prosador.

Os pais do primeiro-ministro são pessoas para quem as belas letras tocaram e tocam de modo medular, o pai foi escritor, a mãe para lá de brilhante jornalista escreve sobre vários temas e assuntos, daí eu acreditar na irritação de António Costa ante o sucedido a levá-lo a pedir às autoridades celeridade na descoberta dos autores do repulsivo acto. Sem surpresas, até ao dia de hoje não li declarações da ineficaz ministra (?) da cultura acerca do ocorrido. O ministro Cabrita tem um conflito irreconciliável com a firmeza no defender a polícia e no refrear os apetites do bloco quando se trata de amolecer a defesa da nossa História em toda a sua extensão e profundidade, no tocante às acções más e boas levadas a cabo desde 1143 com o Tratado de Zamora.

Armando Fernandes

PS. A estátua de Cristóvão Colombo foi defenestrada numa cidade americana. Os autores também desconhecem a história.

Leave a Reply

Recentes de Opinião

As ladradeiras

O termo ladradeira significava e talvez ainda signifique pessoa alarve na linguagem,…

De Medina a Moscovo

Basta estarmos ligeiramente atentos ao mundo que nos rodeia para sabermos o…

Ir para Início
%d bloggers like this: