fbpx

Campanha de sensibilização e ciência cidadã focada na conservação da vaca-ruiva

Em Sociedade

A 30POR1LINHA – Associação Sociocultural e Ambiental, dinamizará em alguns concelhos do Médio Tejo, nomeadamente Tomar, Torres Novas, Entroncamento e Vila Nova da Barquinha, uma campanha de sensibilização e ciência cidadã focada na conservação da vaca-ruiva, um escaravelho da fauna da nossa região de que há muito pouca informação. Esta campanha começará no dia 1 de Julho, decorrerá durante todo o Verão e enquadra-se num projecto à escala nacional – Projecto   VACALOURA.pt  – sendo a 30POR1LINHA a embaixadora local do projecto.

Eles andam à procura de vacas-ruivas e precisam da sua ajuda! Já ouviu falar da vaca-ruiva? Até final de setembro, o Projeto VACALOURA.pt em conjunto com várias organizações embaixadoras do projeto vão andar à procura delas!

A 30POR1LINHA – Associação Sociocultural e Ambiental, desafia toda a gente para ajudar a mapear os locais dos concelhos onde esta espécie ocorre.

A vaca-ruiva (Lucanus barbarossa) é um escaravelho com populações localizadas que pode ser avistado na sua fase adulta apenas entre julho e setembro. Este escaravelho da família dos Lucanídeos apresenta tons muito escuros, mede entre 3 e 4,5 cm, e tem sido associado principalmente a zonas com azinheiras e carvalhos cerquinho, sendo facilmente reconhecido pelas suas mandíbulas em forma de pinça.

As vacas-ruivas podem encontrar-se apenas na Península Ibérica, Sul de França e Norte de África. Em Portugal, esta espécie tem sido observada desde Bragança até à Península de Setúbal.

Desde o início do projecto VACALOURA.pt foram realizadas pouco mais de 100 observações, muito poucas em comparação com as restantes espécies foco do projeto.

A melhor altura para fazer estas observações e seus registos começa agora. Os escaravelhos, como a vaca-ruiva, que se encontram na fase adulta estão agora a sair cá para fora com o objetivo de se reproduzirem e dar origem às futuras gerações.

Se vir uma vaca-ruiva, tire uma fotografia e efetue o registo do seu avistamento em www.vacaloura.pt/participar-avistamento/ ou entre em contacto direto com a 30POR1LINHA pelo email: atrintaporumalinha@gmail.com.

Projeto VACALOURA.pt

Desde 2016, o projeto VACALOURA.pt tem unido esforços e incentivado a participação cívica para saber mais sobre os escaravelhos da família Lucanidae de Portugal, focando-se na vaca-loura (Lucanus cervus), o maior escaravelho da nossa fauna e uma espécie protegida, quase em risco de extinção.

Coordenado pela Associação Bioliving, em parceria com a Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, com a Sociedade Portuguesa de Entomologia e com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, este é um projeto de ciência cidadã que visa compilar e organizar informação enviada por cidadãos sobre a distribuição e estado das populações destes escaravelhos em Portugal.

Mais recentemente expandiu a sua rede de embaixadores por todo o país, fortalecendo a ligação entre a comunidade científica e as comunidades locais na geração de conhecimento sobre estes pequenos seres alados tão pouco conhecidos.

Tanto a vaca-loura como a vaca-ruiva são organismos decompositores de madeira morta e têm, por isso, um papel fundamental na Natureza, pois fazem a reciclagem dos nutrientes do solo, promovendo a regeneração sustentável da floresta.

São ainda utilizados como um símbolo de toda a biodiversidade que depende de madeira morta nas florestas, representando 30% das espécies que vivem nas florestas em todo o mundo.

Com a industrialização da floresta, não só estes insetos estão a perder habitat, mas também os ciclos naturais ficam em risco. Ao saber onde e quantos destes escaravelhos existem, podemos definir melhores medidas de conservação a ser implementadas, tendo impactos diretos em imensos organismos.

Conservar os Lucanídeos é então ajudar a conservar toda a biodiversidade florestal. E todos podemos colaborar e ter um papel ativo na conservação destes organismos. A 30POR1LINHA – Associação Sociocultural e Ambiental já assumiu este compromisso, estando a unir esforços na região para as encontrar e monitorizar.

1 Comment

Deixar uma resposta

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: