fbpx

Governo aceita proposta do PSD para integrar valorização energética dos parques industriais no interior do país

Em Atual/Empresas

Vídeo com pergunta e com a resposta da Ministra da Coesão  ao deputado do distrito Duarte Marques

Depois de muita insistência junto dos Ministros da Coesão, da Economia e do Ambiente, o deputado do PSD Duarte Marques obteve hoje uma vitória para o interior e para a empresas ao garantir uma iniciativa do Governo para trazer maior qualidade de energia para as empresas localizadas nas zonas industriais do interior. 

Na audição da Ministra da Coesão, e um mês após ter sido confrontada com o problema pela primeira vez com este assunto, Ana Abrunhosa voltou a ser questionada pelo deputado do PSD e trazia já uma solução na manga. A Ministra da Coesão anunciou que o Governo iria integrar no Plano de Recuperação a “valorização dos parques industriais, quer através de redes inteligentes (smart grids que permitem uma gestão  mais eficiente e regular do abastecimento da electricidade) mas também da banda larga mais velocidade na internet”, algo que não pode ser apoiado pelos fundos comunitários habituais, mas se enquadra nas condições de utilização do Plano de Recuperação da Economia Europeia.

Ana Abrunhosa adiantou ainda que consultado sobre o assunto, o Primeiro Ministro vê com bons olhos esta iniciativa que deverá agora ser incluída no plano que Portugal apresentará a Bruxelas.

Recordamos nessas anteriores audições, Duarte Marques afirmou que “não faz sentido que as nossas empresas paguem o mesmo valor pela eletricidade e tenham um serviço diferente, com mais falhas, que Porto ou Lisboa. Este é um dos principais entraves à competitividade das empresas no interior á a qualidade de energia fornecida às empresas”. 

As falhas na rede de baixa qualidade “provocam enormes prejuízos às indústrias que têm mais automatismos, equipamentos eletrónicos ou robótica”.

Estas empresas “pagam o mesmo custo de energia, mas tem um serviço de pior qualidade porque a legislação atual de garantia de qualidade de energia exige nível A (praticamente sem falhas) apenas nas capitais de distrito e cidades com mais de 25 mil habitantes. Ora, isto é um entrave brutal à coesão e uma grande injustiça”.

Em nome do PSD, o deputado defendeu então que esta regra deveria ser alterada e exigido que, pelo menos, as “zonas industriais deveriam ter o nível A de qualidade energética” lembrando de seguida que se há matéria que é uma reforma estrutural, que permite aumentar a eficiência energética e a competitividade das empresas é uma mudança como esta. “Para tal, não faltam fundos europeus para apoiar este tipo de investimentos, e esta é a oportunidade para isso.”

Leave a Reply

Recentes de Atual

Ir para Início
%d bloggers like this: