fbpx

CDS questiona ministra da Saúde sobre cirurgias ortopédicas urgentes no Hospital de Abrantes

Em Saúde

Numa pergunta dirigida à ministra da Saúde, a deputada do CDS Ana Rita Bessa quer saber “qual a justificação para que, no hospital de Abrantes, estejam doentes a aguardar em macas durante duas semanas cirurgias ortopédicas urgentes”.

Ana Rita Bessa quer ainda saber “se conforme terá afirmado o conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo,  durante o mês de Agosto a situação já estará normalizada”.

Segundo a deputada do CDS, “o hospital de Abrantes terá doentes a aguardar cirurgias ortopédicas urgentes há duas semanas instalados em macas, porque a enfermaria não tem vagas”. Alegadamente, “alguns dos doentes que estão à espera de cirurgia são idosos e sofreram fraturas que necessitam de cirurgia rápida estando instalados em condições desconfortáveis”.

O CDS diz ter conhecimento de que o conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo terá reconhecido o problema e ter-se-á justificado com o facto de, em consequência da pandemia de Covid-19, o serviço de ortopedia ter sido mudado de Abrantes para Tomar o que “trouxe alguns constrangimentos que têm sido superados com o esforço e dedicação dos profissionais de saúde”, e com o facto destes tempos de espera também se relacionarem “com a necessidade de alguns desses doentes, sobretudo os mais idosos, interromperem medicação, situação que pode prolongar-se até 10 dias”.

O conselho de administração terá garantido, no entanto, estar a trabalhar para que o serviço de ortopedia regresse ao hospital de Abrantes com um aumento do número de camas e que espera ter a situação normalizada em Agosto.

Deixar uma resposta

Recentes de Saúde

Ir para Início
%d bloggers like this: