Livro sobre a história e património da igreja da Póvoa de Santarém apresentado no sábado

Em Ribatejo Cool

«A Igreja de Nossa Senhora da Luz da Póvoa de Santarém – História e Património» é o título do novo livro do padre Tiago Moita, que vai ter apresentado publicamente no próximo sábado, 15 de agosto, pelas 18 horas, na sede da coletividade Sport Clube Povoense “Os Leões” da Póvoa de Santarém.

Integrada nas comemorações da igreja de Nossa Senhora da Luz, a apresentação da obra estará a cargo da pintora e historiadora Filomena Custódio. Com prefácio de Maria Ângela Beirante, historiadora de referência para o estudo de Santarém na Idade Média, o livro encontra-se dividido em três partes, sendo a primeira de introdução histórica e contextualização geral, focada nas origens da Póvoa de Santarém como povoado (designado até 1925 como Póvoa dos Galegos), e na sua autonomização eclesiástica, como paróquia estavelmente constituída, já no último terço do século XVII (1672), numa época pujante de vida da localidade.

A segunda parte do livro é inteiramente consagrada ao estudo do edifício da igreja, tanto numa vertente histórica, referindo-se as várias fases conhecidas da sua construção e ampliação ao longo dos tempos, como numa vertente artística, oferecendo-se uma descrição do templo, quer do ponto de vista da sua arquitetura quer do seu património integrado.

A terceira e última parte é constituída por um catálogo no qual se abordam algumas das obras de arte sacra mais representativas da Paróquia – a maior parte proveniente do extinto Convento de Santa Clara de Santarém – , pertencentes a vários “géneros” artísticos, desde a imaginária, à pintura, à paramentaria, às pratas e alfaias litúrgicas, à joalharia, num total de trinta e oito peças estudadas.

Nas palavras do Bispo de Santarém, D. José Traquina, na abertura do livro, «a história da Póvoa de Santarém não se conta sem o conhecimento da Igreja de Nossa Senhora da Luz. É este o grande contributo que nos oferece o padre Tiago Moita com a edição deste livro. Dá-nos o conhecimento histórico da comunidade humana que é a origem e a razão de existir da igreja. Foi construída porque houve pessoas que a promoveram e continua a existir porque existem pessoas que a preservam e dela cuidam. Eis o valor do bem comum de uma comunidade».

A publicação do livro pertence à Paróquia de Nossa Senhora da Luz da Póvoa de Santarém com o apoio mecenático da União de Freguesias de Achete, Azoia de Baixo de Póvoa de Santarém e da Caixa de Crédito Agrícola de Alcanhões e Pernes.

1 Comment

Leave a Reply