fbpx

Deputada do Bloco de Esquerda Fabíola Cardoso presta contas de um ano de atividade

Em Sociedade

A deputada eleita pelo Bloco de Esquerda no distrito de Santarém, Fabíola Cardoso, presta contas aos eleitores, sobre a sua atividade neste primeiro ano de mandato.

O trabalho realizado pela deputada incidiu essencialmente sobre temas ambientais, sociais, educacionais e propostas de desenvolvimento para o distrito de Santarém, bem como o acompanhamento da situação Covid-19.

Além das intervenções em Plenário, das questões colocadas em
audição nas Comissões Parlamento a variados ministros, foram
apresentadas perguntas e requerimentos sobre questões relativas a todos os concelhos do distrito.

A defesa dos caudais e despoluição do rio Tejo merece realce. Foi
aprovado um projeto de resolução do Bloco para a promoção de medidas
de garantia de caudais. A intervenção incidiu sobre outros rios,
Almonda, Nabão, Sorraia e Alviela. A deputada interveio sobre problemas como o abuso e impunidade da Fabrióleo em Torres Novas com pressão sobre o IAPMEI, sobre o combate efetivo à praga de jacintos de água ou a defesa da saúde da população de Alcanena vitimada por contínuos crimes ambientais que se arrastam ao longo dos anos.

A intervenção sobre o rio da Fonte, no Cartaxo, levou a Agência
Portuguesa do Ambiente (APA) a desencadear fiscalizações às
explorações pecuárias existentes nas imediações do rio. Foram
estabelecidos contatos com as autarquias quanto aos Planos Municipais de
Defesa da Floresta.

Foi aprovada uma resolução sobre apoio a pessoas deficientes.

A intervenção sobre os acidentes de trabalho na Resitejo, na Chamusca,
levou a uma intervenção da Autoridade das Condições de trabalho que
detetou falta de formação em Segurança no Trabalho, em equipamentos
de segurança e de organização interna em SST.

Também ao lado dos trabalhadores e dos serviços públicos, Fabíola
Cardoso questionou várias empresas na aplicação do layoff como a
Ribatejana e a Rodoviária do Tejo. Várias denúncias foram feitas à
ACT em reunião própria.

Também foi aprovada uma resolução de apoio às associações LGBTI no
âmbito da crise pandémica.

A degradação da situação nos Politécnicos de Tomar e Santarém foi alvo da
realização de variadas reuniões locais e motivou intervenção para
aplicação de medidas urgentes para salvaguardar o Instituto
Politécnico de Santarém e o Instituto Politécnico de Tomar.

Uma proposta ao Orçamento de Estado 2020 granjeou apoio popular: a
construção de uma nova ponte sobre o Tejo entre a Chamusca e a
Golegã. A deputada desafiou os restantes deputados pelo distrito e
todos os partidos a passarem das palavras aos atos. Porém, a
nova ponte foi rejeitada com os votos contra de PS, Chega e IL.

Foram realizadas visitas, reuniões, participação em debates, em quase
todos os concelhos do distrito. Devido à pandemia Covid 19
realizaram-se ainda uma série de eventos, reuniões e debates on line,
de carácter regional e nacional.

Veja aqui o relatório completo da atividade realizada pela deputada Fabíola Cardoso.

Leave a Reply

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: