fbpx

Amordaçar Santarém!

Em Opinião

“A pintura do mural de homenagem a Bernardo Santareno” a realizar na Avenida Madre Andaluz, junto ao Santarém Hotel, prevista no programa do Pictorin para hoje, dia 2 de setembro 2020, às 11h, vai ser realizada dentro do Complexo Andaluz (do outro lado da rua), por termos, ontem de manhã, recebido indicações do município de Santarém para não realizarmos o mural que propusemos, alegando o seguinte: “que se entendeu que esta não é a imagem que se pretendia para colocar no espaço identificado.” (Comunicado da Organização do III Pictorin no Facebook)[1].

A situação é particularmente grave, nos tempos em que vivemos de um caminho de “excepcionalidade permanente,” que se desenha face à pandemia Covid-19, e as suas restrições aos Direitos e Liberdades individuais. É ainda infeliz o timing internacional, em que se inicia o julgamento do massacre do Charlie Hebdo[2].

Ou seja, o único Direito fundamental que parecia resistir à tentação de controlo, deixou de o ser. Mas, a situação não é nova, já em 2018 este executivo manifestou “incómodo” e “choque” com uma peça de teatro, por ter “nudez e palavrões”[3]. A capital de Distrito com escassa oferta cultural plural e livre, sofre este ataque à sua liberdade de expressão.

Bem sabemos que, para este executivo municipal, a cultura se reduz à cultura do touro a sangrar a céu aberto, pago com o nosso dinheiro, e iniciativas avulsas sem continuidade. A mensagem está lá, em Santarém cultura é touro a sangrar, largadas e respeitinho, como nos anos 40, sem palavrões e com recato. Seria interessante que a Sra vereadora também se chocasse com os artistas que têm de abandonar a sua profissão, e a quem  o executivo não lhes paga o seguro, a menos que sejam forcados….

Infelizmente, em Portugal nunca pudemos contar com o PSD para defender a liberdade de expressão de forma plena, desde a vil atitude de Sousa Lara para com Saramago[4], até ao atual Presidente Marcelo, que em 1994, se preocupava com um sketche humorístico de Herman José em vez de dar atenção aos reais problemas do País[5].

No caso da Pictorin, é particularmente grave, pois além do já referido, e da desculpa “esfarrapada”, pois trata-se de um encontro internacional de artistas plásticos[6], num concelho que precisa de se projetar tanto interna como externamente, “dá” este cartão de visita, de “esconder” uma pintura sobre um dos maiores dramaturgos Portugueses[7].

Nada que nos espante, a capital que não honra os seus, fica desprovida de sentido e não serve para nada, continuando sistematicamente a ser ultrapassada em tudo, por outros concelhos, nomeadamete Entroncamento e Almeirim, que já têm crematórios em funcionamento.

Santarém tem um mau cartão de visita em termos de espaços verdes e continua a não existir um Polidesportivo Multimodal. Ou seja, a gestão que prometia pagar a dívida em 100 dias, acabou por trazer o PAEL. Quem vinha “libertar Santarém”, acabou por amordaçar Santarém, quer economicamente, quer em termos de liberdades, apenas com a “vitória” de pagar aos fornecedores em cerca de 7 dias. É este o grande legado do “moitismo-gonçalvismo”.

Nunca esquecer que em democracia existe o Direito a blasfemar, e vale mais um ofendido que um censurado, e honestamente acho um preço muito barato por um bem “sagrado” como a liberdade de expressão.

Infelizmente para os Escalabitanos, Ricardo Gonçalves está há 2 mandatos para perceber a diferença entre gerir uma capital de distrito e uma freguesia rural, o preço pagamos todos, até quando?

Luís Martinho


[1]    https://www.facebook.com/EscolaSuperiordeEducacaodeSantarem/posts/3479589058730986

[2]    https://observador.pt/2020/09/01/charlie-hebdo-republica-caricaturas-de-maome-antes-do-julgamento-do-atentado/

[3]    https://ardina.news/article/2018_01_11_1323046927_santarem–vereadora-da-cultura-chocada-com-atriz-nua-em-palco-a-dizer-asneiras

[4]    https://observador.pt/especiais/o-veto-ao-evangelho-de-saramago-25-anos-depois/

[5]    https://www.youtube.com/watch?v=uO_TR3t9G_4&feature=youtu.be

[6]    https://www.santaremcultura.pt/index.php/programacao/144-pictorin-2019

[7]    http://cvc.instituto-camoes.pt/pessoas/bernardo-santareno.html#.X1FDa_ZFzIV

1 Comment

  1. Ponto 1. A CM não disponibilizou nenhuma verba para assegurar a continuidade do Piktorim.
    Ponto 2 Estes senhores um dia serão arredados dos seus cargos de poderes temporários; NÓS CONTINUAREMOS SEMPRE CIDADÃOS!

Leave a Reply

Recentes de Opinião

Ir para Início
%d bloggers like this: