fbpx

Associações de Santarém, unir ou dividir vontades?

Em Opinião

“Diálogos na Comunidade” foi um programa de rádio que durante um ano aproximou pessoas intervenientes do associativismo da cidade e da cultura.

O programa de rádio, da responsabilidade da Sociedade Recreativa Operária de Santarém, gravado ao vivo, emitido pela RCA-Ribatejo assentou em três pilares:

1 – Construir diálogos, referenciando positivamente as associações culturais e desportivas que entrevistava;

2 – Dar “mais luz” a temas que necessitam de sensibilização como a violência doméstica ou popularizar iniciativas inéditas como a ação da Biblioteca Ephemera, patrocinada por Pacheco Pereira;

3 – Sinalizar exemplos positivos, criar atração para o ativismo social e promover a entre ajuda entre todos os atores e entidades, pois todos e todas são poucas para valorizar a cidadania na nossa terra.

Faço esta partilha de informação com propriedade, pois fui o principal responsável pelo programa.

É daqui que parto para a pergunta?

– Associações de Santarém, unir ou dividir vontades?

Coloquemos algumas aparentes dicotomias:

– Há demasiadas associações de dadores de sangue em Santarém? Não, são é precisos ainda mais dadores e cooperação entre as associações!

– É mau haver 2 ou 3 clubes a praticar futsal, ou futebol de campo? Não, quantas mais crianças e jovens participarem melhor, há é falta de infraestruturas!

– É mau criarem-se jornais online? Não, mau é termos perdido as 3 rádios que tivemos no concelho, fruto também da perda do dinamismo e até falência do pequeno empresariado!

– É mau haver 3 ou 4 grupos de teatro? Não, mau é a dificuldade para a sua prática, os frágeis apoios e ainda não termos conseguido torná-lo ainda mais atraente para novos públicos e atores!

– É mau que haja duas escolas de música? Não, mau é a iliteracia musical e a castração da criatividade!

– É mau termos duas equipas de atletismo e trail? Não, mau é não termos milhares de pessoas a caminhar nas ruas e trilhos. Ou ter os trilhos cheios de lixo e entulho!

– É mau que o dinamismo das e dos associados potenciem e desenvolvam novas atividades nas suas associações? Não, mau é o amorfismo e o individualismo; a cidadania é boa e precisa-se! Cidadania é ideologia da boa!

Num debate relacionado com este tema, há dias realizado, o amigo Carlos Oliveira [carinhosamente conhecido por Chona] disse o seguinte:

– “É mau haver fartura de pão? Não, mau é haver fome!” Sábia asserção!

Eu percebo uma certa rivalidade interassociativa, mas o ponto nodal é que temos uma extraordinária capacidade associativa, centenas de pessoas dedicadas, voluntárias que vestem a camisola da sua associação. Isso é muito bom e precisa de ser muito mais apoiado!

Essa é a premissa que dou como válida, é constituinte da minha ideologia!

Vítor Franco

Leave a Reply

Recentes de Opinião

Ir para Início
%d bloggers like this: