fbpx

Surto de covid-19 afeta freguesia de Alcanede – Centro Social Serra do Alecrim, Unidade de Saúde e presidente da Junta

Em Sociedade

A freguesia de Alcanede, concelho de Santarém, está a ser afetada por um surto de covid-19, que infetou utentes e funcionários do Centro Social Serra do Alecrim, o presidente da Junta de Freguesia, e dois funcionários da Unidade de Saúde Familiar Foral Novo.

O Centro Social Serra do Alecrim, na freguesia de Alcanede, concelho de Santarém, está a braços com um surto de covid-19.

O MAIS RIBATEJO confirmou hoje junto da instituição que 9 dos 14 funcionários da valência de centro de dia e apoio domiciliário tiveram testes positivos à covid-19. Os trabalhadores que testaram negativo encontram-se em casa sob vigilância ativa.

Por indicação da Segurança Social, a instituição suspendeu os serviços de apoio domiciliário, mantendo apenas o fornecimento da alimentação.

Os 31 utentes do centro de dia e apoio domiciliário aguardam pela emissão da prescrição dos testes pela autoridade de saúde, sendo considerados prioritários, afirmou fonte do Centro Social da Serra do Alecrim.

Na sequência do surto verificado na valência de centro de dia e apoio domiciliário, a instituição decidiu realizar também testes a todos os funcionários e utentes da valência de lar. Fonte da instituição disse ao MAIS RIBATEJO que foi concluída esta segunda-feira à tarde a realização de testes a todos os utentes e trabalhadores da valência de ERPI – Estrutura Residencial para Idosos, aguardando-se agora os resultados.

Dois funcionários do Centro de saúde infetados

Só dois dos funcionários da Unidade de Saúde familiar Foral Novo tiveram testes positivos à covid-19. Foi na terça-feira da semana passada que dois funcionários se queixaram de sintomas, após terem contatado com uma doente que veio a falecer de covid-19 na semana passada. Realizados testes, foi confirmados a infeção dos dois funcionários, o que conduziu ao encerramento da Unidade de saúde familiar para desinfeção. Foram realizados testes a todos os restantes funcionários, na quinta e sexta-feira, que deram todos resultados negativos, que foram conhecidos durante o fim de semana. Assim, esta segunda-feira, a USF Foral Novo reabriu as portas, retomando o serviço normal, confirmou o MAIS RIBATEJO junto da USF Foral Novo.

Presidente da Junta de Freguesia infetado

O presidente da Junta de freguesia de Alcanede, Manuel Joaquim Vieira, está infectado com a civid-19, o que levou também a sua esposa que é directora do Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques em Alcanede a ficar em casa sob vigilância ativa.

A falta de informação e transparência sobre este surto na freguesia tem induzido a circulação dos mais diversos boatos nesta freguesia rural do concelho de Santarém.

Curiosamente, os boletins diários do serviço municipal de proteção civil de Santarém, de que damos notícia diariamente, apenas refere o acompanhamento do lar Fonte Serrã, não tendo mencionado o centro Social da Serra do Alecrim quando, na semana passada, se registou um aumento do número de casos confirmados (mais 4 na quinta-feira e mais 10 na sexta-feira) e um elevado número de casos sob vigilância ativa que afinal estiveram associados a Alcanede e não ao Lar Fonte Serrã.

Os boatos na freguesia obrigaram o presidente da Junta de Freguesia Manuel Joaquim Vieira a vir à sua página no Facebook, na passada sexta-feira, às 23h00, garantir que “após a data da realização do teste covid- 19, no dia 16 de setembro de 2020, nunca mais me desloquei a qualquer local. Não estive em frente à Associação de Aldeia da Ribeira nem em qualquer outro espaço público.
Sou consciente dos meus atos e sempre fui responsável pelo que nunca poria em causa a saúde pública das outras pessoas”.

Diretora do Agrupamento de Escolas em casa “por mera precaução”

Por sua vez, a esposa do autarca e diretora do Agrupamento e Escolas D. Afonso Henriques em Alcanede, publicou no dia 23 de setembro, no Facebook do Agrupamento, um esclarecimento para “tranquilizar toda a Comunidade Educativa relativamente ao meu estado de saúde. Quero dizer que estou bem de saúde e que decidi ausentar-me do Agrupamento por mera medida de precaução e sentido de responsabilidade. Os alunos encontram-se tão seguros nas escolas como na comunidad”e.
A diretora agradeceu “a preocupação mas não devemos entrar em especulações. Sempre norteei a minha conduta pelo sentido de ética e brio profissional. Sou a primeira a querer que tudo corra bem! Vamos confiar e certamente todos ultrapassaremos esta fase menos boa com a certeza de que fomos corretos uns com os outros e assertivos nas nossas atitudes!”

Leave a Reply

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: