fbpx

Vídeo – Deputada do Bloco de Esquerda defende obra da variante à linha do norte em Santarém

Em Região

A deputada do Bloco de Esquerda Fabíola Cardoso fez duas intervenções parlamentares ocorridas esta quarta-feira, em sede de discussão do Orçamento de Estado para 2021, na Assembleia da República, em defesa do distrito de Santarém.

A deputada eleita pelo distrito de Santarém falou da necessidade da construção da variante no troço ferroviário Vale de Santarém/Entroncamento, das acessibilidades às zonas empresariais Torres Novas e Entroncamento, das más acessibilidades ao EcoParque do Relvão e ponte da Chamusca / Golegã.

Fabíola Cardoso recordou que “por proposta do Bloco de Esquerda a Assembleia Municipal de Santarém aprovou por unanimidade, uma moção que exige o cumprimento da obra que constava da anterior versão do PNI: modernização da Linha do Norte, especificamente no troço Vale de Santarém/ Entroncamento“.

Para o Bloco, esta obra é indispensável, independentemente da linha de alta velocidade Lisboa/Porto para garantir a segurança nas passagens de nível onde só este ano já morreram duas pessoas Sr. Ministro: no Vale de Santarém (22 abril) e nas Assacaias (17 julho), para garantir a segurança nas barreiras de Santarém, nessa zona a velocidade é muito inferior ao normal, por razões de segurança, ou de falta dela.

Fabíola Cardoso salienta que por esta linha continuará certamente a garantir a maioria do transporte de passageiros e de carga no país e talvez principalmente por este troço permitir o acesso ao interior centro do país e ao eixo Atlântico Europeu.

“Apesar das suas declarações hoje esta obra não consta do OE que discutimos, nem do novo PNI2030, nem mesmo no PRR apresentado à Europa”, declarou a deputada, perguntando “Porquê Sr. Ministro? Abandonou o Governo a intenção de modernizar a Linha do Norte no distrito de Santarém? Com que justificação?

A deputada recordou que em 2017 o Primeiro-ministro foi a Riachos, Torres Novas, anunciar com pompa e circunstância o Programa de Valorização das Áreas Empresarias (PVAE), que pretende promover a ligação das grandes vias rodoviárias às zonas industriais e logísticas. Neste caso concreto a ligação da A23 às zonas industriais de Torres Novas e Entroncamento.

Em 2018 a Infraestruturas de Portugal lançou um concurso publico para a elaboração do projeto, depois disto não se conhece outro desenvolvimento.

“Não encontrámos neste Orçamento qualquer referência e no PNI também não”, disse a deputada, perguntando ao ministro: “Desistiu o Governo deste projeto? Foi adiado? Nesse caso, quando se perspetiva a sua reativação?

1 Comment

Publique o seu comentário

Recentes de Região

Ir para Início
%d bloggers like this: