Cientista Elvira Fortunato premiada pelo Chile por “soluções para problemas globais”

Em Sociedade

A cientista Elvira Fortunato recebe na terça-feira, em Lisboa, o Prémio “Estreito de Magalhães”, atribuído pela Fundación Imagen de Chile, que distingue pessoas que “têm conseguido encontrar soluções para problemas globais” com “espírito explorador, inovador e perseverante”.

Elvira Fortunato receberá o galardão das mãos do embaixador do Chile em Portugal, Pedro Pablo Diaz, na embaixada, em Lisboa, numa cerimónia em que estará o ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor, anunciou hoje o ministério numa nota de agenda.

O prémio, instituído pela Fundación Imagen de Chile para assinalar os 500 anos da viagem de circum-navegação de Magalhães e Elcano (1519-1522), é concedido a Elvira Fortunato devido, em particular, à “sua investigação pioneira na área da eletrónica transparente”, nomeadamente pelo projeto “Invisível”, galardoado em setembro com o Prémio Impacto Horizonte 2020, da Comissão Europeia, por ter gerado o primeiro ecrã transparente com um material semicondutor ecossustentável, o óxido de zinco, com aplicações em telemóveis, computadores, televisores e ‘tablets’.

Criada em 2009, a Fundación Imagen de Chile é uma organização que visa promover o Chile no estrangeiro, sendo presidida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros do país.

De salientar que Elvira Fortunato tem raízes em Alcanena, sendo os seus pais naturais da Louriceira. No passado dia 19 de outubro, a Câmara Municipal de Alcanena aprovou por unanimidade um voto de louvor congratulação à cientista Elvira Fortunato, pelo Prémio Impacto Horizonte 2020 e por ter sido considerada, ainda que não tenha vencido, ao Nobel da Física.

A cientista tem raízes em Alcanena. Foto de Elvira Fortunato.

Leave a Reply